Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Ao pássaro

Pássaro que me despertaste

Na madrugada desta matina

Que com o teu bico cantaste

Uma bela melodia matutina

 

Pássaro rebelde e madrugador

Quebraste a calma do meu sono

Orgulhoso e vaidoso trovador

Findaste o meu calmo sonho

 

Não alvoreças mais bandido

Esconde bem essa tua altivez

Descansa o teu fino zumbido

 

Sejas rouxinol ou pintassilgo

Se cantas mais uma única vez

Estarás para sempre perdido

 

 Escrevi este singelo soneto para ti querido pássaro que me acordaste às 6h.

Para te avisar de forma subtil que é melhor não fazeres o mesmo amanhã.

Chilrear só a partir das 8h de segunda a sexta, sábados e domingos a partir das 10h.

Estamos combinados?

Melhor assim.

Amigos como dantes.

 

Às 6h da manhã soou mais ou menos a isto.

 

40 comentários

Comentar post