Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Língua Afiada

Festejar ou não o Dia dos Namorados.

 

O dia dos namorados é daquelas datas que me desperta mixed feelings se por um lado me desperta a veia romântica e me faz querer preparar uma surpresa gira para a cara-metade, por outro faz-me logo pensar que não passa de um apelo ao consumismo e que o dia dos namorados é como o Natal é quando o Homem quiser.
E para cada boa razão para festejar há uma ainda melhor para não fazer, pelo menos no caso das mulheres, cuidado, qualquer ideia fantástica pode transformar-se num balde de água fria.

5 - Razões para festejar o Dia dos Namorados

1 - É uma boa desculpa para conhecer aquele restaurante da moda que estão desejosos de conhecer mas nunca têm disponibilidade de tempo ou dinheiro para o fazer.

2 – Estão cansados e precisam de descansar, espairecer ou simplesmente quebrar a rotina nada melhor do que um fim-de-semana romântico para a comemoração do amor.

3 – Estão a necessitar ou a desejar alguma coisa material ou mesmo fútil, um relógio, uma carteira, aqueles fones novos, ou aquele telemóvel é uma excelente altura para surpreenderem o amor da vossa vida com esse presente tão desejado.

4 – Altura fantástica para preparar uma surpresa ao mais ínfimo detalhe, fazerem o seu prato favorito, abrirem uma garrafa de vinho e brinda-los com uma refeição digna de um chef.

5 – Nada melhor que esta data, a única equivalente só mesmo o aniversário da relação, para preparar aquele presente lamechas que pode ser um álbum de fotos, um CD ou cartões personalizados, uma coisa só vossa que vos dará imenso trabalho e só tem mesmo valor sentimental.

5 – Razões para não festejar o Dia dos Namorados

1 – Quase todos os restaurantes fazem ementas especiais para este dia e aumentam os preços dos pratos para aí em 50% do valor só por lhe darem nomes “românticos” e por decorarem o espaço com corações e toalhas vermelhas. Os outros 20% que não o fazem vão estar cheios e com um serviço menos eficiente e menos atencioso do que noutro dia qualquer.

2 – Qualquer estadia nesta data será no mínimo 20% mais cara do que noutro fim-de-semana qualquer, mais vale adiar e pelo preço de uma noite dormir 2.

3 – Oferecer e receber presentes é espetacular mas troca por troca é melhor sermos nós a escolher, cuidado também com prendas caras, estas só devem ser oferecidas se souberem exatamente o que eles pretendem e mesmo assim há sempre a possibilidade de eles já estarem interessados noutra coisa e irem trocar.

4 – Muito cuidado com os jantares caseiros:
- Fritos e refogados proibidos a não ser que consigam tomar banho antes da refeição.
- Não façam comida demais e nem bebam demais ou acabam os dois no sofá afrontados sem vontade de se mexerem.
- Sujem o mínimo de louça possível e se não tiverem máquina de lavar louça esqueçam, arrumar a cozinha a dois só é divertido nos filmes.
- Não façam nenhum prato que nunca tenham feito, especialmente se a vossa cara-metade tiver espírito de crítico gastronómico.
- Se não souberem cozinhar esqueçam esta hipótese.

5 – Os presentes personalizados são giros, mas atenção ofereçam algo que eles gostem e não algo que gostariam de receber é que as mulheres têm muita tendência para oferecer os presentes românticos que gostariam de receber.

Opções:

Jantar: Se conhecerem um bom restaurante que não se aventure nestas coisas de Dia dos Namorados aventurem-se, se cozinharem bem façam algo simples e saboroso, caso contrario encomendem a comida, nada mais simples.
Fim-de-semana romântico: agendem para outra altura ou marquem um motel que tem sempre os mesmos preços.

Presentes: Ofereçam uma lembrança que dependendo do homem poderá ser algo engraçado ou útil.

Presente ideal: Comprem uma lingerie provocante ou vistam um uniforme colegial e esperem por eles no quarto … A maioria prefere esta opção a qualquer presente que as nossas mentes românticas possam congeminar.