Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Língua Afiada

Homem que paga por sexo tem muito em comum com violador.





Aconclusão é de um estudo norte-americano publicado no Journal of InterpersonalViolence e a mim não me choca nada. É aliás uma conclusão bastante óbvia.
Homensque recorrem constantemente a sexo pago costumam desprezar as mulheres econsidera-las seres inferiores, daí nada de anormal que não tenham problemas emusa-las e agredi-las em outras circunstâncias.
Segundo a notícia, já muitos especialistas consideram mesmo que a prostituição é umabuso sexual, aqui a definição poderá ser dúbia, mas se considerarmos que amaioria das mulheres recorre à exploração do seu corpo por falta dealternativas, muitas vezes coagidas e sob ameaça, quem as procura contribui efetivamentepara o prolongamento do abuso.
É quasecomo ver um crime de violência doméstica e não o reportar às autoridades.
Esperosinceramente que se acabe com a ideia que os homens que pagam por sexo só ofazem porque existe a oferta e também com a noção parva que homens que recorremà prostituição são boas pessoas apenas não conseguem obter sexo de outra forma.
Comoem todas as transações comerciais legais ou ilegais, obscuras ou claras, a ofertasó existe porque há procura, ninguém inventa um produto ou um serviço para oqual não hajam interessados.
Poderãohaver algumas exceções mas quem paga por sexo ou tem algum distúrbio ouconsidera as mulheres inferiores, em último recurso são uns machitas retrógrados.