Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Ironias editoriais subliminares

Se isto não é uma ironia não sei o que será?

 

capa GQ Jorge Jesus.jpg

 

NOBODY F*CKS WITH JESUS

 

Primeiro F*ck (eram-lhe) o cabelo, ou seja, colocam-no num pedestal mas são os primeiros a ridiculariza-lo.

Segundo é claro que ninguém F*uck com Jesus, ninguém quer ir direitinho para o inferno.

Ah esperem não é o Jesus, Jesus mesmo só o Jorge Jesus.

Estão a insinuar que ninguém F*uck com o homem, bem isso explica muita coisa, nomeadamente a muleta da pastilha elástica, obviamente uma compensação por não esticar outra coisa.

Para fechar com sarcasmo colocam-no com uma roupa a fazer lembrar o conde Drácula, eu sei que é um sobretudo mas mais parece uma capa. Estão a sugerir que o sucesso dele vem do terror?

Pessoalmente acho os tiques dele, os atentados que faz à língua portuguesa e a pastilha que insiste em mascar muitas vezes de boca aberta verdadeiros atos de terror.

Não sei o que é pior alguém sugerir esta capa ou ele aprova-la, toda a gente sabe que o sentido estético dele não é dos mais apurados, por isso acho que a produção e edição da revista têm aqui muita responsabilidade.

Se objetivo era gerar buzz acho que conseguiram, pena que hoje em dia valha tudo para tornar algo viral.

8 comentários

Comentar post