Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Nunca é mesmo nunca

Tem sido uma semana de aprendizagem, é impressionante como no meio do stress e do excesso de trabalho ainda há tempo para reconhecer verdades absolutas e imutáveis.

Nunca digas nunca, uma ova!

Porque há coisas que não mudam e se não mudam não vamos estar a cometer os mesmos erros sistematicamente na esperança que mudem.

Temos duas hipóteses ou aceitamos as coisas como são, adaptamo-nos às circunstâncias, ignoramos e seguimos em frente ou mudamos nós.

Até os cães se cansam de levar patadas.

Fará as gatas!

5 comentários

Comentar post