Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

O quão difícil poderá ser escolher um aspirador?

Para mim qualquer compra pode ser muito complicada porque gosto sempre de fazer o melhor negócio do mundo, todos as compras para mim têm de ser perfeitas, pesquisar sempre onde o produto é mais barato, encontrar a melhor relação preço/qualidade e se possível comprar uma coisa que vale 200 por 50.

Vai daí comecei a pesquisar sobre aspiradores, qual o que seria melhor para mim, quais os modelos recomendados pela Deco Proteste e os que riscaram da lista.

Antigamente era muito simples bastava comparar potencias e no limite o ruído, mas agora com a nova etiqueta energética tudo ficou mais simplificado podemos comparar: o consumo anual, a capacidade e aspiração em piso duro, a capacidade de aspiração em carpete, a capacidade de filtragem e nível de ruído.

etiqueta-energetica2.jpg

 

 

Olhando para a imagem é fácil comparar modelos.

Ou não!

Porquê? Porque é difícil discernir qual o parâmetro que valorizamos mais e eles nem sempre andam de mãos dadas pelo menos nos modelos de preço médio.

Já decidi que quero comprar um modelo sem saco, o que levanta logo um problema porque os modelos com saco são mais eficientes mas implicam uma despesa constante em consumíveis. Para ter um modelo sem saco eficiente tenho de elevar a fasquia e escolher um modelo mais caro, mas até tudo bem depois não tenho a despesa dos sacos.

Questões que me afligem:

Escolho um que aspire bem carpetes ou que filtre bem o ar?

Escolho um que aspire bem e faz muito ruído ou um que aspire menos e seja silencioso?

Perco a cabeça e compro o equivalente ao Ferrari dos aspiradores ou compro um modelo mediano?

Dúvidas, dúvidas que me consumem.

76 comentários

Comentar post