Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Língua Afiada

Que nervos!




Eu nem é que seja daquelas pessoas muito nervosas, o meuproblema mesmo é ferver em pouca água e entrar em ebulição e basicamente apartir desse ponto fico cega.
Como sou um bocado impulsiva já estão a ver a combinaçãoentre impulsividade e ebulição, pois nada de bom. Felizmente com os anos tenhoconseguido controlar melhor a minha temperatura mental, refrear as ideais emoderar os meus nervos.
Tudo bem se não fosse o maldito stress que faz com os nervosaflorem à pele em cinco segundos, juntem-lhes a maldita TPM e temos uma bombarelógio capaz de arrasar um quarteirão inteiro, sensível a oscilações, semcontrolo remoto e sem desarme possível.
Tudo isto para dizer que hoje só não desfiz uma pessoa literalmenteem picadinho porque a distância física não o permitia, porque garanto que seela estivesse há minha frente ia levar com a minha fúria e iria ser física.
Depois de desejar mentalmente que partisse uma perna em 3 sítiose outras tantas desgraças pouco próprias, lá respirei fundo 10 vezes e lá veioa calma necessária para mais uma vez ignorar.
O melhor que podemos fazer a este tipo de pessoas queprocura desesperadamente protagonismo é dar-lhes desprezo, nada as afeta mais. Ignora-lasé a melhor forma de as atacar, mostrar-lhe que nos afetam é alimentar-lhes oego. Por isso sua ratazana fica aí no teu esgoto.
E quanto a apareceres, queima-te sozinha, expõe o teu rabonojento para que todos percebam que és igual ao lixo onde te passeias.
E pronto e já me sinto muito melhor.