Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Sobre as dores

Antes dor de dentes que dor de cotovelo.

 

No outro dia bati com o cotovelo numa maçaneta, que dor, vi estrelinhas, passarinhos, borboletas, juro que até vi camarões e gatinhos.

Como eu tenho sempre os cotovelos em ótimo estado, bem hidratados e nutridos a dor passou num instante.

Mas não consegui deixar de pensar em como deverá ser miserável a vida das pessoas que vivem constantemente com esse mal, a dor de cotovelo crónica, uma doença que afeta milhares de pessoas em todo mundo, propagada pela Internet e sem cura.

Não sei como ainda não existe uma associação para lidar com esta doença que fragiliza e complica tanto a vida das pessoas.

Não deve ser nada agradável sentir uma dor acutilante numa das articulações que mais usamos durante o dia, o sofrimento que deve ser estar constantemente com os cotovelos a doer, secos, ásperos e desidratados.

Não há cremes que hidratem estes pobres cotovelos, já experimentaram de tudo e não há nada que resulte, não adianta pedincharem amostras nas perfumarias, por mais cremes que usem os cotovelos continuarão desidratados e a doer.

E não coloquem cremes anti celulite, esses só agravam o problema, uma conhecida de uma prima de uma amiga minha colocou e ficou com os cotovelos em ferida, ficaram como carne mal passada, assim rosinha, escamaram durante dias até ficarem novamente com aquele aspeto gasto, esbranquiçado de peles a lascar.

A dificuldade que deve ser fazer as coisas mais básicas quando se tem uma dor de cotovelo crónica, rodar as maçanetas das portas, vestir casacos, conduzir, meter velocidades, cada velocidade engrenada deve ser como uma injeção de penicilina, cada vez que viram o volante deve ser como morrer um bocadinho.

Coitadas das pessoas que têm esta doença, sofrer de dor de cotovelo não é fácil, viverem atormentadas por isso todos os dias, sabendo que não há cura, nem consolo e que quanto mais o tempo passa mais a doença se alastra.

E os efeitos secundários, esses são terríveis.

Magreza extrema ou obesidade dependo se é dor de cotovelo ácida ou dor de cotovelo salgada, cabelos brancos precoces, rugas prematuras, olheiras profundas, papos, olhos vidrados, sorrisos amarelos, mal funcionamento da vesícula por acumulação de bílis, mal funcionamento do coração por taquicardia constante e falência dos pulmões por respiração irregular, tudo agravado pela insónia uma condição direta e intimamente

A agonia das pessoas que sofrem desta doença, viverem condenadas e atormentadas com uma dor de cotovelo constante.

44 comentários

Comentar post