Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Ódios no Verão #10

 

Que o Verão acabe depressa!

 

A verdade é que é a minha estação favorita, gosto de todas, mas o Verão é a altura do ano que mais gosto, temos mais horas de sol, aproveitamos melhor os dias, passeamos mais, é altura de férias e toda a gente sabe que adoro férias, é a época das saídas e dos convívios e uma série de coisas boas das quais falarei nas próximas duas semanas na tag – Coisas que adoramos no Verão.

O problema do Verão é mesmo não ter possibilidade de o gozar em pleno, as partidas do tempo e claro o voar, se há estação que desaparece é o Verão, parece que passamos da Páscoa para o Natal e tudo o que esta no meio passa a correr.

Obrigada à Caracol pelo lançamento da iniciativa, não foi fácil arranjar 10 coisas que odeio o verão.

Podem ler os ódios de verão nas casas das minhas queridas vizinhas Caracol, FatiaMaria das PalavrasHappyMiss UnicornGorduchitaFranciscaCá coisas minhas, Alexandra Fátima .

 

Estão sempre a tempo de participar, para a semana começam as coisas que adoramos, uma por dia, durante 10 dias, apenas dias úteis.

Ódios de Verão #9

 

A instabilidade do tempo!

 

Adorava viver num país em que amplitude térmica não fosse de 20 graus! Especialmente quando estamos no Verão.

Não há quem aguente temperaturas tão díspares, sair de casa com 14 graus e ao meio do dia estarem 34 é no mínimo insuportável ou num dia estarem 38 e no dia seguinte 12!

Já nem falo da dificuldade me saber o que vestir, falo mesmo do mal que isso faz ao nosso organismo, o nosso relógio fica completamente avariado, a preguiça toma conta de nós e é frequente sentirmos mesmo má disposição, dores musculares.

Tenho duas más notícias para todos:

- As diferenças abruptas de temperaturas têm tendência a aumentar, o planeta esta cada vez mais zangado.

- As consequências no nosso organismo vão piorar, com a idade nas mudanças de tempo as mazelas dão sinal de vida, sejam as tendinites, ossos partidos, entorses, uma qualquer consequência de uma queda, se tiverem algum pedacinho do vosso corpo que foi ferido ele vai lembra-vos da ferida.

Ódios de Verão #8

Escaldões e insolações

 

Não é apanhar um escaldão ou uma insolação, pois tenho imenso cuidado, se odeio esfolar a camada superficial da pele fará danificar várias camadas, o que me chateia é mesmo ver os escaldões dos outros.

Se fico boquiaberta com o desleixo de algumas pessoas ao sol, fico mesmo atónita com a negligência com as crianças, é algo que me revolta, ver crianças expostas ao sol no pico do calor e algumas vezes sem qualquer aplicação de protetor.

Vejo-o acontecer várias vezes nas férias e confesso que por diversas vezes tive me controlar para não questionar os pais.

 

Outra coisa que me incomoda é ver pessoas já com feridas, algumas com buracos na pele a continuarem a apanhar sol, têm várias camadas de pele danificadas e continuam a expor-se todos os dias ao sol e durante o dia todo. Devem ser masoquistas, não vejo outra explicação, que outro motivo explicaria estarem a sacrificar assim a sua pele, há sempre os que estão permanentemente anestesiados pelo álcool, mas mesmo assim, um dia as férias terminam e têm de regressar ao trabalho, como atenuam as dores? Um escaldão daqueles não acalma de um dia para o outro.

Recordo-me de uma vez ficar tão impressionada com as costas de uma senhora que senti náuseas, não sou de me impressionar facilmente, a pele da senhora é que estava literalmente cozida e a depreender-se aos pedaços, um cenário horroroso.

 

Nota: Há dias falei do bronzeado da filha da Corolina Patrocínio, este texto pode parecer um contrassenso, mas não é, uma coisa é tecer julgamentos através de uma foto claramente alterada por um filtro, outra bem diferente é sentir pena de uma criança com quem nos cruzamos diariamente na piscina ou na praia e constatar dia após dia que os pais não a protegem dos malefícios do sol.