Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Ofendidinhos e feministas radicais

Não sei o que é pior os ofendidos de serviço que se sentem convocados a intervir sempre que acham que a moral, os bons costumes e o decoro estão em falta ou se as feministas que veem em tudo machismo e sexismo.

Primeiro foi a mama no jogo do Benfica, um escândalo filmarem uma mulher bonita no meio de um estádio, o problema? Foi o cameraman achar que não devia mostrar-lhe a cara, se tivesse filmado o rosto como é habitual não haveria este escândalo.

Porque se é para existir escândalo há que os fazer em todos os jogos, pois não há um em que os operadores de câmara não foquem mulheres bonitas, eu acho este comportamento altamente sexista, mas não é por mostrarem mulheres, é mesmo porque não nos mostram também homens bonitos.

E isto não se passa só em Portugal é um flagelo global, em todos os desportos, todos sem exceção os operadores de câmara com os seus olhos treinados e experientes descobrem as mais perfeitas beldades seja na Volta à Portugal, seja no Open Estoril.

O mesmo se passa na atribuição de prémios, acho que deviam contratar modelos masculinos para se passearem pelos pódios, já estamos fartas de ver sempre esbeltas mulheres de trajes reduzidos a levar banhos de champanhe.

 

 

Em Espanha as nadadoras-salvadoras foram aconselhadas a vestir calções ou calças por cima dos biquínis, tudo porque os broncos do costume se lembraram de fazer piadas sexistas nas redes sociais com fotos dos seus rabos.

Ora aqui há um problema e é grave, porque em vez de penalizarem os agressores estão a culpar as vítimas, a típica conversa do “ela estava a pedi-las”.

 

Mas agora voltamos à pré-história?

As nadadoras-salvadoras até podiam estar nuas, não é por isso que alguém tem o direito de as fotografar e publicar as suas fotos com comentários sexistas. Ou agora não temos direito à privacidade?

Estamos a brincar? Só pode ser brincadeira ou então é pura estupidez, penalizar as vítimas de assédio em vez dos idiotas que as assediaram, a direção do Salvamento Marítimo de Gijon deveria sim proteger as suas colaboradoras condenando a exposição pública e responsabilizando quem tirou as fotos.

Será que agora não podemos vestir o que bem entendemos sob pena de qualquer um nos tirar fotos e as colocar online? Teremos agora de equacionar isso antes de colocarmos os pés na rua ou numa praia?

Estamos em locais públicos, mas a nossa imagem não é pública e não deve, não pode ser usada por estranhos para fazer piadolas nas redes sociais.

 

O que falta?

Legislação, legislação sobre o que se coloca e se escreve nas redes sociais, uma vez que as pessoas não conseguem ter o discernimento de as usar com civismo e educação.

Têm dúvidas sobre o que colocar?

Pensem se diriam o mesmo se estivessem cara à cara com a pessoa.

Pensem que se fosse alguém da vossa esfera pessoal, mãe, filha, irmã, pai, filho, irmão iriam gostar de ver a mesma publicação.

Caso uma das respostas seja negativa não publiquem, tirem mais uma selfie parva e fiquem-se por aí.

Devo ser vidente

Ao escrever o título do post anterior – Não há duas sem três – estive quase, quase para o mudar porque me parecia agoirento.

É que na minha, nossa, vida nunca acontece apenas um percalço eles chegam sempre em trio ou em quarteto.

 

Ontem ao final da tarde comecei a sentir-me indisposta, depois uma dor aguda no ouvido e só depois começou a dor na gengiva e o inchaço da cara, era o dente do siso.

 

Já em casa, o Moralez decidiu ligar o meu portátil que só é ligado ocasionalmente, o diabo da máquina começou a fazer um bip infernal.

Deu-nos uma coisa má aos dois, não pelo valor do portátil, mas pelo valor incalculável da informação que armazena, ai que não fazemos backup há muito tempo.

Gelei diante a possibilidade de perder as minhas fotos e também algum trabalho, mas acima de tudo pelas fotos.

Ele depois de algumas tentativas conseguiu que o bicho se calasse e funcionasse.

 

Juro que pensei – Deus queira que não aconteça mais nada, quando as coisas começam a correr mal é umas atrás das outras – mas calei-me, nada de atrair pensamentos maus.

 

Estava agora descansada, completamente compenetrada no meu trabalho e já meio a falar, meio a gritar digo – Não!

Os meus colegas julgaram que tinha apagado o site da empresa.

(Ao menos esse teria backup.)

 

Perdi uma pedra da minha aliança!

Tanto cuidado que tenho com ela, tiro-a sempre quando faço algum trabalho manual, não sei como fui perder uma pedra!

Deixei-a cair esta semana no quarto quando a tirava, espero que tenha sido nesse momento e que a pedra esteja lá, mas tenho receio que a tenha perdido quando ajudava a mãe com a louça, esqueci-me de a tirar.

Não é nada de especial, mas fiquei mesmo triste, para além da despesa obriga-me a deixa-la num ourives e não pode ser qualquer um.

Espero que fiquem por aqui os azares!

Qual Ryan Gosling alemão, qual quê?

Um comediante alemão conseguiu enganar a organização dos Goldene Kamera Awards fazendo-os acreditar que era Ryan Gosling.

Claramente na organização não existia nenhum verdadeiro fã de Ryan, já que, apesar de existir uma ténue semelhança nos olhos, são pessoas completamente diferentes.

Quem disser que são parecidos claramente nunca viu um filme do Ryan com olhos de ver e não conhece bem o ator.

Chamar ao comediante sósia é um insulto para Ryan.

Esqueçam não há definitivamente outro como o Ryan, simplesmente não há.

Tenho a certeza que as fãs do actor concordam comigo

thumbs.web.sapo.io.jpg

 

O vídeo do momento, o embaraço do anfitrião é espetacular.