Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Work, Work, Work.

Work, Work, Work.
Work, Work, Work.
Work, Work, Work.
Work, Work, Work.

Duty is down so come to town
Set your mind free
Hold tight – I won’t sleep tonight
Tell me you delivery

Everybody work love
You'll remember that
Everybody work love
Always work - always slaver

Work, Work, Work.
I'm looking for some time
Work, Work, Work.
I'm not ready for more work

Stay around
Get the task done
Work I'm not feeling right
Take a chance with work
Have some nightmares tonight

All workers in the deadline work
Deadline work is a bitch tonight
Said hey say you say me say what
Everybody has gotta work
Don't stop, work fast
And just get your body in the mind-set
I said hey said who
I said me I said you
Gotta get in the mood

Work, Work, Work.
In the deadline work (bis)
Work, Work, Work.
In the deadline work (bis)

Escatologia e o fuso horário

Não, não vos venho presentear com uma teoria sobre o que se passará depois do fim do mundo, até podia ser isso, mas é só um texto sobre essa proeza que é defecar e expurgar o corpo.

 

O meu sistema digestivo é muito sensível, cheio de tiques e manias, um bebé mimado e egocêntrico, que chama a si toda a atenção do organismo a toda a hora e momento.

O bebé, chamemos-lhe assim daqui para a frente, faz birra por tudo e por nada, livre-se o bebé de não comer a horas certas que nunca mais trabalha como deve ser, se lhe troco as horas de sono só ao fim de três dias é que se comporta, se lhe mudo a sopa reclama, ai de mim que lhe mude o tempero, que é um berreiro pegado que só acalma com papás e chazinhos.

Este pequeno bebé é um nazi invertebrado que reclama atenção e cuidados a toda a hora e momento e as suas urgências ultrapassam quaisquer urgências que possa ter, já que sempre que berra não há outro remédio senão tratar de o silenciar imediatamente.

E quando amua? Quando amua é preciso trata-lo com paninhos quentes, com pezinhos de lã porque para desamuar é o cabo dos trabalhos, é preciso seguir um regime exemplar de minuciosos cuidados para que o bebé diga olá novamente.

 

Dizem os especialistas que nossa flora intestinal dita o nosso peso, outros dizem que a cor dos nossos dejetos atesta a nossa saúde, outros dizem ainda que se os intestinos funcionam mal é porque algo está mal, claramente que o meu não funciona direito, será que me devo preocupar?

Na verdade ninguém gosta que lhe digam:

- Já fizeste Mxrda!

Posto desta forma até tem as suas vantagens.

 

E agora alguém que me diga quem é que teve a ideia parva de mudar o horário do Verão para o Inverno? Alguém acredita que isto faz bem a alguém?

É por causa das criancinhas, coitadinhas que acordam de noite. Uma oba!

Foi para que no tempo em que não havia eletricidade se trabalhasse mais horas!

Tenho uma novidade, já há eletricidade, sim a sério, e o meu organismo não gosta que lhe troquem as horas.

Havia lá coisa mais parva para inventar?

Envelhecer é uma seca

Esqueçam todos aqueles textos que eu escrevi sobre a sabedoria da idade, a tranquilidade, a maturidade, o ficar a saber o que realmente interessa, o não dar a importância a quem não merece.

Esqueçam todas essas vantagens.

Envelhecer é uma seca porque de que nos vale saber e sentir tudo isto quando não se consegue recuperar de uma noitada?

Não estou habituada a isto, uma noite deveria ser suficiente para recuperar de outra em que estivemos acordados até de madrugada.

Deveríamos acordar leves e frescas que nem alfaces acabadas de colher e não com o corpo feito num oito e olheiras até ao umbigo.

De que servem os fins-de-semana se não os conseguimos aproveitar ao máximo?

Isto de lutar com a idade é complicado, é que quando a cabeça não tem juízo já dizia o António que de Variações só tinha o nome, o corpo é que paga e isto é uma constante imutável, uma verdade absoluta.

O corpo é que paga e de que maneira. Há por aí algum sofá onde possa colocar a cabeça só por uns minutos? Prometo que são só uns minutos e que depois volto a ter 20 anos, só na agilidade mental infelizmente.