Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

35 horas no sector privado faz sentido

O PCP lançou a ideia no final das jornadas parlamentares e já criou todo um alvoroço.

É claro que os patrões são contra, consideram mesmo a ideia desastrosa.

Eu sou a favor e tenho alguns argumentos que considero tão válidos como quaisquer outros:

 

- Menos horas de trabalho + Motivação dos funcionários = Maior produtividade = Maior rentabilidade para empresa

 

- Menos horas de trabalho + Horas de lazer + Horas para gastar dinheiro = Economia cresce + Impostos para o Estado

 

- Menos horas de trabalho + Necessidade de contratar = Diminuição de taxa de desemprego = Economia a crescer + Mais pessoas a gastar dinheiro + Impostos para o Estado

 

- Menos horas de trabalho + Tempo para os filhos = Aumento da taxa de natalidade + Aumento de Impostos = Resolução do défice da Segurança Social

 

Acredito que numa fase inicial o ajuste possa causar alguns transtornos mas a longo prazo serão só vantagens. Os países mais desenvolvidos são aqueles onde os trabalhadores trabalham menos horas não será isso um indício que deve ser esse o caminho?

A Europa está em falência, as políticas de austeridade têm-se demonstrado ineficientes, especialmente porque se exige um esforço dos contribuintes mas depois não se cortam nas gorduras e se financia a banca, este sistema está falido, esta na altura de mudar o paradigma.

São as pessoas que podem mudar esta situação, são as pessoas que movimentam a economia e por isso convém dar-lhes rendimentos e tempo para que o façam.

Se passarmos a trabalhar 35 horas não recebemos só um aumento de tempo livre, mas também um aumento de ordenado e acima de tudo um aumento de qualidade de vida que influenciará tudo o resto.

Além de que seria estabelecida uma igualdade entre o sector público e o privado, é claro que é uma medida que diz respeito ao sector privado, mas o Governo e a Assembleia da República podem e devem contribuir para o debate.

Espero que se abra o debate e a negociação porque eu seria muito mais feliz com mais uma hora de lazer por dia.