Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

5 Dicas para poupar em 2017

dinheiro-e1460581669997.jpg

 

Poupar, poupar, poupar, é uma palavra que passou a ser constante na nossa vida depois da crise.

Se já experimentaram o surripiar as moedas de 2€, das moedas de 1€, o desafio das 52 semanas e mais uma panóplia de truques para poupar e nunca conseguiram estão no local certo.

Nada temam, tenho a solução para o vosso problema, 5 dicas para que em 2017 possam finalmente poupar ou poupar mais.

 

Antes das dicas propriamente ditas há um exercício que necessitam fazer, pensem que são uma empresa, o vosso rendimento mensal é a faturação, as vossas despesas fixas são os custos fixos da empesa e as vossas despesas extras são os custos indiretos da empresa, o diferencial ao final do mês é a liquidez que no final do ano traduz-se em resultado líquido, lucro, no vosso caso poupança.

Se no final do ano tiverem mais despesas que rendimentos, significa que estão em falência técnica, nenhuma empresa aguenta muito tempo em falência técnica, por isso há que cortar despesas ou aumentar rendimentos, caso contrário abrirão falência e ninguém quer perder os seus bens por declarar banca rota.

Conscientes disto estão preparados para poupar em 2017?

Vamos a isso.

 

1 – Saber quanto ganha e quanto gasta

 

Rendimentos anuais:

Saber quanto se ganha é relativamente fácil, basta somar todas as fontes de rendimento, o ordenado ou ordenados e os rendimentos extra, estes caso existam podem ser variáveis, se for esse o caso faça uma média com base nos 12 meses do ano anterior e some o valor médio ao ordenado, caso o valor seja demasiado aleatório e esporádico podem suprimi-lo das contas, uma vez que não devem contar com o que não é certo.

Exemplo:

Ordenado: 800€ x 14 = 11.200€/ano

 

Despesas anuais:

Muitas pessoas não fazem ideia do valor que gastam por mês, especialmente quem não tem que fazer ginástica financeira para esticar o ordenado até ao final do mês e por isso vai gastando sem fazer contas.

É crucial que saibam quanto e como gastam para conseguirem poupar.

 

Exemplo*:

Gastos Fixos:

Despesas fixas com a casa: 100€

Crédito ou aluguer: 200€

Compras casa: 150€

Transporte: 75€

Total despesas fixas: 525€/mês

Despesas fixas anuais: 525€ x 12 = 6300€

 

Gastos variáveis:

Guardar uma parte do orçamento para imprevistos e para gastos pessoais é importante, definam esse valor e tentem respeita-lo.

Gastos pessoais: 100€/ mês = 1200€/ano

Total de Gastos ao ano: 7500€/ano

 

Despesas anuais:

Seguro Carro: 250€

Férias: 500€

 

Total de gastos por ano: 8250€

Total de rendimentos: 11.200€

Poupança anual: 2950€

 

2 – Definir um objetivo de poupança

 

Depois de saberem quanto ganham e quanto gastam devem definir um objetivo de poupança mensal/anual, mas mais do que definir um objetivo é necessário identificar oportunidades de poupança.

Analisem os vossos gastos e tentem perceber se existe alguma rúbrica na qual podem poupar, quanto mais detalharem os gastos mais facilmente identificarão oportunidades de poupança.

Depois desta análise estão preparados para não só terem um objetivo como para cumprirem esse objetivo.

 

3 – Controlar as saídas de dinheiro com frequência

 

É importante ter sempre presente se o orçamento está ou não a ser cumprido, para isso podem usar várias ferramentas:

 

- Homebanking - permite-vos aceder à conta bancária a qualquer momento e consultar o saldo e os movimentos de conta. Esta opção está disponível também para os smartphones, para além da funcionalidade de consulta é também uma aplicação muito prática para realizar pagamentos, carregamentos e transferências.

 

- Efetuar sempre pagamentos em dinheiro – o facto de pagarmos sempre com cartão faz com que tenhamos menos perceção da saída do dinheiro, ao pagarmos em dinheiro controlamos mais facilmente os gastos.

 

- Contabilidade organizada – para quem tem Homebanking é simples basta exportarem o extrato para Excel e fazer as contas, todos os meses soma-se as entradas e as saídas e determina-se o saldo mensal, no final do ano somam-se todos os saldos e obtém-se a poupança anual. Para um maior controlo podem usar logo no início de cada ano uma folha para o resumo do ano onde colocam o valor a atingir no final do ano a vermelho e esperam que com as poupanças mensais esse valor fique cada vez mais próximo do zero. Ver o objetivo ser concretizado é uma motivação extra.

Em alternativa podem apontar todas as saídas num caderno ou agenda.

 

- Identifiquem os gastos – independentemente da forma escolhida para organização tentem sempre identificar onde o dinheiro foi gasto, escrevendo à frente de cada parcela o tipo de gasto.

 

4 – Obter um rendimento extra

 

Não precisam de abrir uma empresa ou serem empreendedores, nem todos temos espírito para isso, mas se tiverem podem apostar num pequeno negócio que vos realize e vos dê algum rendimento extra, conciliar um hobbie com um rendimento é o ideal.

 

Se a vossa profissão é na área de serviços podem oferece-los a título particular a amigos e conhecidos, muitas pessoas já o fazem mas de forma gratuita, é um erro, estão a desvalorizar o vosso trabalho e a prejudicar os vossos colegas de profissão, especialmente os que trabalham como freelancers. Se insistirem em oferecer o serviço façam questão de identificar o valor que deveria ser cobrado.

 

Vendam aquilo que não querem – hoje em dia existem diversas plataformas de venda onde é possível vender tudo e mais um par de botas, façam uma avaliação daquilo que já não querem e não precisam, fotografem e coloquem à venda, há imensa coisa que temos em casa a ocupar espaço que pode ser útil a outras pessoas, para além de recuperarem algum dinheiro ainda ficam com a casa mais organizada.

 

5 – Planear gastos avultados

Tal como as empresas se preparam para ter dinheiro disponível para pagar ordenados e faturas a fornecedores, também podemos antecipar e precaver gastos, especialmente os mais altos, como por exemplo o seguro do carro ou os manuais escolares dos filhos, planearem no início do ano as alturas mais críticas a nível de despesas é essencial para que estas não prejudiquem a vossa contabilidade.

 

 

Se seguirem estas 5 dicas garanto-vos que conseguirão ter uma contabilidade muito mais organizada e terão muito mais consciência de como gastam o vosso dinheiro, algumas pessoas infelizmente não conseguem poupar porque vivem com um orçamento estrangulado, mas mesmo essas com esta organização poderão gerir melhor o seu orçamento.

Esta organização pode parecer complicada e chata, mas não é, é uma questão de hábito, depois de definirem o orçamento passa ser uma rotina controla-lo como controlamos os alimentos na dispensa ou os km para a revisão do carro.

Boas poupanças.

 

 

Querem poupar na prenda de São Valentim?

Participem no passatempo.

 

 

* Valores colocados a título de exemplo, não pretendem dizer ou demonstrar o que devem ou não gastar.

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 26.01.2017 12:06

    O ano ainda está a começar :)
    Não uso mealheiros desde que trabalho, o mealheiro é mesmo a conta bancária assim sei sempre quanto estou a poupar :)
  • Imagem de perfil

    Sofia 26.01.2017 12:06

    Eu uso, aqueles trocas que tens na carteira vou colocando lá.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 26.01.2017 12:15

    Eu utilizo os trocos na máquina de café :)
    E evito trocar notas :)
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.