Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Liguei o AC a quente

Verdade, não aguentei mais a pressão e liguei o ar condicionado a quente e parece que morri um bocadinho.

O Verão ainda não terminou no calendário, mas o Outono que mais parece Inverno já assombra os nossos dias com especial interferência nas noites.

No fim-de-semana passado viemos muito mais cedo da Feria Medieval de Leça da Palmeira por causa do frio que se sentia que nem a comida quente apaziguava. Este sábado conseguimos aguentar estoicamente o frio até mais tarde na Festa do Caldo da Quintandona, muito à custa caldo (do champarrião), mas a partir da meia-noite começou mesmo a ser insuportável.

Setembro por norma costuma ser o mês em que queimamos os últimos cartuchos do Verão, parece que subitamente há uma urgência em aproveitar os dias quentes e as noites agradáveis antes que terminem, mas este Setembro tem sido muito desagradável com as nossas intenções, deixando um travo amargo e o coração apertado de saudades do Verão.

Não estou ainda preparada para te dizer adeus Verão.

Volta por favor, prometo que te trato com todo o carinho que mereces.

Ai Setembro, Setembro

Agosto foi um mês estranho, por mais que tentasse simplesmente o meu cérebro só conseguia trabalhar a 50%.

Hoje, primeiro dia de Setembro as coisas não mudarão simplesmente porque o calendário passou do 8 para o 9, mas a minha atitude tem que mudar, não posso continuar a adiar trabalho só porque estou com pouca disposição e menos inspiração.

Tinha uma lista interminável de coisas a tratar em Agosto, dessas quantas tratei? Zero!

Bem, tratei de todas as que eram inevitáveis, mas todas as que consegui adiar, adiei.

O que me espera agora?

Um Setembro atarefado! Que sarilho fui eu arranjar.

Para piorar queria muito, mesmo muito tirar uma semana de férias…

Mas, o calendário aqui da minha equipa está impossível!

Setembro, Setembro promete-me que vais render, render muito e que não voarás como todos os meses passados voaram.

São Pedro dá cá um tempo para descanso

O São Pedro claramente é bipolar, um dia está eufórico e resolve brindar-nos com um calor dos infernos, uns dias depois deprime e dá-nos nuvens cinzentas para ficarmos todos em sintonia.

O problema é que o meu organismo não gosta de temperaturas bipolares, este tempo inconstante dá-me dores no corpo, dores de cabeça e sensação de mal-estar e não sou a única, muitas pessoas se queixam do mesmo.

Para não falar do problema óbvio da logística, ter à mão roupa de Inverno e roupa de Verão dá trabalho, quando digo roupa de Inverno não estou a exagerar, na sexta passada por volta das 23h estavam 12 graus, 12 graus fresquinhos com direito a orvalho, que não se remediavam com um casaquinho de malha pelos ombros.

Imagino a dificuldade de quem tem de fazer uma mala para férias, em vez de uma mala de 20kg, tem de levar uma de 40kg para fazer face às eventuais alterações climáticas bruscas, sempre achei complicado fazer malas para passar em férias em Portugal, se achava isso antes, depois da última Primavera e pela amostra deste Verão acho que é mesmo impossível levar só roupa quente.

Isto de culpar o São Pedro é giro, tem a sua piada, mas o problema não é o São Pedro, é bem mais grave do que isso, o clima está a alterar-se e dizermos em tom de brincadeira que estamos a ficar um país tropical, não tem realmente graça, porque é efetivamente um problema.

Este pensamento não ajuda em nada no meu ânimo que se sente afetado pelas nuvens cinzentas que vislumbro pela janela, desanimo mais um pouco, este mundo está em rota de colisão, mas continua a girar como tudo estivesse perfeito.