Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

A inveja é tão feia

Gostava de perceber porque é que alguém sente inveja e se deixa mover por ela.

Já aqui o escrevi, não sou uma pessoa invejosa, nunca fui, se pressinto que posso estar a desenvolver algum sentimento negativo em relação a alguém não o deixo avançar, controlo, contenho, desfaço-o, racionalizo-o as vezes que forem necessárias até que desapareça sem deixar qualquer vestígio.

Sentir inveja, sentir tristeza com a felicidade dos outros, ficar feliz com a desgraça alheia é ser mau, mesquinho, egoísta, infeliz, nunca conseguiria viver bem comigo mesma se alimentasse estes sentimentos malignos.

Não entendo porque eu e a minha vida parecem despertar tanta inveja nos outros, até de pessoas próximas, é dessas que vem a facada que se espeta diretamente no peito e abre uma ferida que nunca mais fechará.

Nunca pensei na vida ter de esconder a minha felicidade e encobrir o que faço, mas as circunstâncias da vida colocaram-me nessa posição.

Não sei como pessoas bonitas, bem-sucedidas e abastadas conseguem lidar com a inveja, pois se eu que sou e tenho uma vida banal desperto tanto interesse e cobiça o que despertarão essas pessoas.

Este mundo está podre, tão podre que consigo sentir o cheiro fétido do egoísmo, do ódio, da soberba, da cobiça, da inveja, da ganância das pessoas.

Há pessoas de quem simplesmente nos afastamos e afastamos com elas os seus sentimentos negativos, de outras simplesmente não é assim tão fácil, podemos afastar-nos, mas não para sempre.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 06.04.2018 09:56

    O problema é quando somos "obrigados" a conviver com elas, por mais que tente abstrair-me e tento, de tempos a tempos lá levo um desgosto, não há muito a fazer.
    Isto passa, mas quando recebemos o baque custa um bocadinho.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.