Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

As minhas neuras #2 – Lidar com arrogantes

Lidar com pessoas não é fácil, do meu trabalho é a parte que menos gosto, lida-se com toda a espécie de pessoas e frequentemente com pessoas arrogantes e presunçosas.

Após um fim-de-semana prolongado existem sempre um sem fim de questões a tratar, algumas bem curiosas, como se o e-mail não fosse suficiente, o telefone também não parou de tocar.

As marcas devem ter uma estratégia de proximidade com os consumidores e ouvir as suas reclamações e sugestões, mas há coisas que são simplesmente parvas e não ficam bem a ninguém:

 

- Ligar e enviar e-mail diversas vezes para verificar se mantemos a mesma opinião é testar a nossa paciência, as empresas têm estratégias e respostas definidas, não irão obter uma resposta diferente se falarem com uma pessoa diferente;

 

- Achar que se sabe mais do que a pessoa que os está a atender sobre os produtos/serviços não só é parvo como é má-educação, especialmente porque em 99% das vezes acabam envergonhados;

 

- Querer ditar o que a marca/empresa deverá fazer sem o mínimo conhecimento do mercado e das suas necessidades não é inteligente, acham que terão descoberto a pólvora? Em 99,9% das vezes as sugestões são no mínimo ridículas, nos outros 0,01% das vezes são boas sugestões mas curiosamente são dadas sem arrogância.

 

- Reclamar sem motivo, fazer exigências infundadas e ameaças, ameaçar com o Facebook é a última moda, não ajuda em nada o vosso caso, as reclamações por uma questão de ética são todas tratadas da mesma forma e por ordem de chegada e a reclamação for infundada continuará a ser infunda com ou sem Facebook.

 

Como sabem tenho a língua afiada e se por e-mail é fácil controlar o que respondo, já ao telefone a coisa é mais complicada, pensei que com o passar do tempo fosse mais fácil, mas não, é precisamente o contrário, cada vez tenho menos paciência para os arrogantes e presunçosos.

Resultado? Depois de atender três no mesmo dia fico com uma neura que ninguém me atura.

Esta é uma neura recorrente, já que quase todos os dias aparece uma arrogante ou um presunçoso que acha que sabe mais do que todos os outros.

Às vezes passa assim que se resolve a questão, mas algumas pessoas são tão mesquinhas que conseguem mesmo deixar-me maldisposta.

 

Uma dica se querem resolver uma questão de forma fácil tentem primeiro ser cordiais e educados e só depois partam para a agressividade e para a ameaça, se forem simpáticos têm muito mais sorte, às vezes até direito a conselhos gratuitos.

8 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 31.03.2016 11:33

    Com jornais nunca aconteceu, mas ameaçam com advogados.
    O que é mais curioso é que quem faz esse tipo de ameaças nunca tem razão.
    Quando o consumidor tem razão e é um caso que sai fora da normalidade, é resolvido o mais rapidamente possível independentemente de existir ameaça ou não.
    No caso que relatas eu rodava a baiana, perderam-te um computador???
    É claro que existem algumas marcas e serviços que pela fama já sabemos que só com pressão é que se consegue resolver alguma coisa, mas não é o caso felizmente, antes pelo contrário.
  • Imagem de perfil

    Heidiland 31.03.2016 11:50

    O computador avaria 5 semana depois de ser comprado. A marca e a loja nunca mostraram interesse em arranjar, trocar ou devolver o dinheiro, porque alegavam que tinham passado do prazo da garantia da loja. Ao fim do computador ir três vezes para arranjar, perderam-no.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 31.03.2016 11:55

    Prazo da garantia da loja? Foi aqui ou na Suíça ? Creio que são 2 anos a garantia em toda a Europa.
    Isso é que foi mau serviço, credo!
  • Imagem de perfil

    Heidiland 31.03.2016 12:00

    O episódio ocorreu na Suíças, onde o apoio ao cliente é uma m***. Se compras um eletrodoméstico tens a garantia da loja, durante um mês podes trocar o produto e ninguém te faz pergunta. Passado esse período tens um ano (ou dois conforme a marca) para te resolver qualquer problema que aquela produto tenha.
    A marca nunca quis assumir que o computador tinha um problema (vazio era lento como um caracol) e a loja dizia que eu comprei um produto "bom" pelo preço que gastei.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 31.03.2016 12:06

    É caso para ponderar ainda melhor a compra de um produto, escolher bem a marca e a loja!
    Aqui são 2 anos e se o produto avariar resolvem: reparam, substituem ou devolvem o dinheiro, bem mais simples, algumas lojas têm péssimo atendimento mas no contacto directo com a marca a coisa normalmente resolve-se sem problemas.
  • Imagem de perfil

    Heidiland 31.03.2016 12:17

    Os suíços têm o péssimo hábito de não reclamar os seus direitos, por isso, as marcas/lojas fazem um pouco o que querem. Nós tivemos um pequeno problema com o MAC e como as regras são as americanas recebemos um computador novo e não tivemos que pagar nada. O computador estava no seu limite da garantia e a marca não levantou problemas.
    Na altura não encontramos reclamações online, mas depois descobrirmos que a marca Acer tem imensos problemas e não costuma resolvê-los. Culpa quase sempre o cliente, por má utilização.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 31.03.2016 12:20

    Não tinha essa sensação deles, não reclamam que estranho.
    Lá está tens de escolher bem a marca a comprar, é melhor escolher por aí.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.