Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Ciúmes familiares

Ciúmes entre um casal são quase impossíveis de evitar, há sempre uma altura em que por algum motivo sejam racionais ou não, eles existem, podem ser mínimos, tão passageiros que até nos esquecemos que os sentimos, mas atire a primeira pedra quem nunca teve ciúmes na vida.

Os ciúmes entre irmãos são comuns, entre primos também, quando nasce uma nova criança na família é natural que a criança ou crianças mais velhas ressintam a repartição da atenção.

 

O que não entendo é ciúmes entre adultos, um pai ter ciúmes da relação de um tio ou de um padrinho com o seu próprio filho é só a coisa mais ridícula e imatura de todo o sempre. A pessoa pode até nem controlar o que sente, mas pode e deve controlar o que diz e o que faz, tendo em conta que afastar o filho de um tio ou padrinho prejudica mais a criança do que o tio e o padrinho.

Ciúmes entre tios pela atenção de sobrinhos é outra coisa que me causa confusão, não há motivo para que aconteça, as crianças gostam de todos, podem ter predisposição para gostar mais de determinada pessoa, mais afinidade, mas gostam de todos, deveríamos perceber por experiência própria, tenho muitos tios e tias e embora tenha uma ligação mais próxima com alguns, gosto de todos, os mais próximos gosto de uma forma e os mais distantes de outra, mas gosto inquestionavelmente de todos.

Avós com ciúmes de avós, outra situação que não se entende, os netos a menos que os avós sejam maus com eles gostam de todos, é quase como os pais, não conseguimos dizer de qual gostamos mais.

 

Existem algumas relações familiares inexplicáveis, criamos empatias com algumas pessoas que não têm uma razão racional, assim como há situações em que não conseguimos gostar dos nossos familiares como o expectável devido a quezilas, desentendimentos, maus-tratos, mas na maioria das vezes gostamos da família porque convivemos com ela, sentimo-nos apoiados, protegidos e amados e por isso retribuímos, sem pensarmos ou racionalizarmos o amor.

 

O amor multiplica-se, expande-se, é a única coisa que repartida aumenta de tamanho, custa-me ver adultos a terem ciúmes de outros adultos, ciúmes esses que não são só entre família, mas também entre amigos e colegas, ciúmes que andam ali muito próximos da inveja e por vezes até de mãos-dadas com ela.

Ultimamente tenho assistido a diversas situações de ciúmes familiares, tantas ao ponto de algumas pessoas terem receio do que fazer ou dizer tal a forma como as pessoas reagem a algumas situações.

 

Vejo cada vez mais adultos completamente imaturos, despreparados, birrentos e mimados, perdoem-me mas os filhos únicos são quase sempre os piores, por isso receio que daqui a uns anos a situação seja caótica dada a média atual de filhos por casal.

Será que os adultos seguros, coerentes, maduros, racionais e assertivos estão em extinção? Às vezes penso que sim.

33 comentários

Comentar post