Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Combater armas com armas, a solução ou o problema?

 Se houvesse ainda alguém que achasse que Trump poderia ter alguma réstia de bom senso, sensibilidade, inteligência e sentido de oportunidade deve ter acabado de perder a esperança, até essa sucumbiu, morreu às mãos do presidente norte-americano.

A solução para combater a violência com armas nas escolas para Trump é simples, foi uma visão clara como a água, armar os professores, parece uma anedota, faz rir como uma anedota, mas tristemente é verdade e quando nos apercebemos disso a gargalhada desfaz-se num sorriso amarelo e depois num cerrar de dentes.

Que personagem é esta? Como é que alguém assim consegue chegar a presidente dos Estados Unidos, especialmente depois de Barack Obama?

Há um ditado português que diz “juntou-se a fome com a vontade de comer” juntou-se um maníaco com fome de poder com a vontade de vender armas e o resultado é desastroso.

Se a solução para acabar com a violência fosse armar as pessoas, bastaria dar uma arma a cada pessoa e todos teríamos medo uns dos outros e andaríamos contentes da vida, só que na vida real as coisas não funcionam assim, na prática o mundo transformar-se-ia num gigante palco de guerra, medo, opressão e violência.

Só um lunático com os bolsos cheios pelas empresas de armamento é capaz de equacionar este tipo de solução e ter a petulância de a proferir perante o mundo.

Talvez um dia ele seja vítima da sua própria política doméstica pro armamento, entretanto espero que não sejamos todos vítimas das suas políticas externas, porque equipar misseis com bombas nucleares pode ser o primeiro passo para que o mundo termine tal como o conhecemos.

Preocupa-me a sustentabilidade do planeta, mas com líderes destes temo que não cheguemos a esse ponto, pois uma guerra poderá terminar com a vida do planeta muito antes.

 

9 comentários

Comentar post