Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Como criar um negócio de sucesso?

como ter um negócio de sucesso.jpg

 

 

Os mais céticos dirão que não existem fórmulas para o sucesso, de acordo, para o sucesso não existem fórmulas porque o sucesso pessoal é totalmente subjetivo, mas existe uma fórmula para o sucesso de um negócio:

 

A sua Génese.

 

O segredo está em criar um negócio que cumpra 6 requisitos na ótica de quem o cria e para quem é criado:

 

1 - Satisfaça uma necessidade ou desejo do mercado.

2 - Esteja de acordo com a sua capacidade de investimento ou da sua capacidade de captação de investimento.

3 - Ser numa área de negócio na qual possua conhecimentos básicos, ter capacidade de contratar quem possua ou ter possibilidade de adquirir formação no curto prazo.

4 - Um negócio que não dependa de um só fornecedor.

5 - Um negócio que não dependa de um só cliente ou mercado dependendo da dimensão.

6 - Um negócio que tenha um retorno de investimento de acordo com a sua disponibilidade financeira e psicológica de espera.

 

Posto isto qual é o negócio que devo criar?

Esta é a famosa pergunta de um milhão de dólares.

Aquela que se eu soubesse responder não estaria a escrever este post, estaria a gastar o meu milhão de dólares.

 

Como ter um negócio de sucesso?

É fácil é só responderem acertadamente à pergunta que completa todos os requisitos, poderia ser mais simples?

 

 

(Não venham cá com esforço e dedicação isso é um requisito obrigatório, se não tiverem nesse espírito nem vale a pena pensarem em criar um negócio, mas podem dedicar-se o que quiserem se o negócio não cumprir os requisitos acima listados está condenado ao fracasso.)

7 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 02.09.2016 15:55

    Qualquer plano de negócios por mais bem feito que esteja é subjetivo, mas para mim é importante ter um plano de retorno compatível com a minha capacidade financeira. Supõe que invisto 20.000€ e que segundo as contas só irei recuperar no prazo de 2 anos, tenho de ter autonomia financeira pelo menos para 3.
    Tudo depende do negócio, em primeiro lugar importa logo que seja um negócio de alguma forma diferenciador, depois há uma série de fatores a analisar, nada que um plano de negócios feito com pés e cabeça não analise, por exemplo esse negócio da frutaria seria imediatamente abandonado quando se chegasse à análise da concorrência.
    Abrir uma frutaria onde já existem 2 ou 3 não é grande ideia, muito menos quando existem 8 ou 9, mais valia jogar no euromilhões. A menos que tenhas capacidade para oferecer um conceito diferente o que a maioria das pessoas não tem.
    O típico eu vou fazer melhor é o primeiro passo para correr mal, ou se tem uma clara ideia de como fazer melhor ou mais vale estar quieto.
    Não acho que o mais importante seja escolher um negócio que se goste, deve ser antes um negócio que se entenda, o gostar é muito bonito mas só se em simultâneo for rentável.
    Um dos problemas do tecido empresarial português é o endividamento, a maioria das empresas começa com empréstimos e nunca mais sai dessa realidade, não pretendo criar um negócio de milhões por isso não estarei depende das contas dos outros.
    Esses doutores economistas olham muito para os números quando deviam olhar para as pessoas.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 02.09.2016 19:30

    Neste momento, qualquer plano de negócios, precisas de ter uma janela de 100% do valor. Se te dizem que vais conseguir recuperar o investimento em 2 anos, quer dizer, no mínimo dos mínimos, vais precisar de 4 anos, se tudo correr bem.

    E o diferenciador já disseste antes, neste momento tem de ser mesmo para um nicho que ainda te permita pagar as despesas e obteres um valor para compensar o investimento ou obteres rendimento. Tens mesmo de pesquisar muito e procurar qual é o nicho que não está coberto e que consigas cobrir. As frutarias aqui foi um exagero em pouco tempo, porque há 4 anos atrás foram os ginásios. Em 2012 existiam mais de 20 ginásios. São quase 100000 habitantes mas, foi um exagero. Agora, 2 desses ginásios são frutarias. Outros 2 são lojas de 1 euro. E numa praceta onde existiam 2 ginásios, as lojas estão sem nada. Antes disso eram os cafés, aqui na rua que fica na avenida próxima de onde moro, por existir a loja dos correios, existem 7 cafés em pouco mais de 100 metros. 4 deles estão frente a frente, um de cada lado da rua. Conheci a pessoa que esteve com um deles durante 2 anos, acabou por o trespassar, porque não dava rendimento.
    Algumas pessoas não passam por isso que estás a passar e na primeira coisa que acham que pode ser eficaz, avançam. E é aqui que o endividamento se cria... e que muitos negócios, apressados, se afundam. Verifica bem e quando avançares, tenta ter bases seguras, o mais seguras possíveis (e não é 100%...se alguém te disser isso, vira-te para outro lado que já sabes que estás para ser roubada, no mundo dos negócios, actualmente, nada consegue ter mais de 60% de certezas).
  • Imagem de perfil

    Psicogata 05.09.2016 09:19

    Acho que tens uma visão demasiado radical dos negócios, talvez porque estejas só a visualizar maus exemplos, eu conheço bons, pessoas que começaram do zero e hoje têm negócios rentáveis, é tudo uma questão de apostar no negócio certo, que é o que resume a minha pergunta, o objeto de negócio da empresa é o fator crítico de sucesso.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 05.09.2016 10:56

    Não é assim tão radical. Conheço os dois lados da coisa.
    Daí que o "negócio certo" agora podes ter estudos que te dizem que é um, para daqui a 6 meses, já não dar. É nisso que se deve ter cuidado e avançar para algo que gostes e que possas modificar ao longo do tempo. Podes ter muito dinheiro e investir numa coisa que dá resultados a curto prazo, se não tens suporte prévio, acabas por ficar com 2 soluções: vais fazer formações que custam muitas dezenas de milhares de euros ou confias noutras pessoas que conheçam a área.
    E esquece aqueles livros que "ensinam a investir"... tudo o que é dado como certo vais descobrir que não é nada como leste ou ouviste falar. Até mesmo negócios de sucesso tiveram de "partir muitos ovos".
  • Imagem de perfil

    Psicogata 05.09.2016 11:01

    Não fosse eu da área até poderia ficar assustada com o que escreves, o meu problema é mesmo esse conheço demasiado bem a gestão e o que pode dar errado num negócio para arriscar sem antes fazer mil e uma análises e cálculos, sabendo que basta uma variável mudar para mudar toda a estrutura do negócio.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 05.09.2016 12:25

    É nisso que muitos negócios afundam quem "arrisca".
    Aqui há 20 anos, as variáveis eram mais simples de prever a médio prazo. Agora... aquilo que hoje é, amanhã deixou de ser. Vai com calma e procura aquilo que gostes. Se gostares, mesmo que as coisas não corram pelo previsto, tens espaço para mudar alguma coisa e recuperar. Se vais para algo que parece ser proveitoso, se as coisas correm menos bem, ficas dependente de coisas que nunca poderás controlar.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.