Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Há males que vêm por bem

Este ditado popular sempre me soou a consolo, tal como o “Boda molhada, boda abençoada”, parece ser uma espécie de conforto às pessoas pelas suas desilusões.

O ser humano tem uma espécie de condescendência para o mal, temos uma certa resistência em aceitar as coisas más, mesmo quando morre um ente querido justificamos a morte com frases feitas “acabaram-se os seus trabalhos”, “não sofre mais”, “agora está em paz”, mesmo que por dentro sinta-mos revolta pela sua perda.

 

"tentar encontrar sentido no mal"

 

Temos a mesma reação com outros problemas e obstáculos da vida, a nossa forma de resignação ao que não conseguimos mudar é tentar encontrar sentido no mal, é procurar o lado positivo do negativo, fazemos uma espécie de balanço para continuarmos equilibrados.

Quando a balança é carregada com demasiados pesos negativos sentimos dificuldade em equilibra-la e sentimo-nos tristes, perdidos, curvamo-nos um bocadinho e seguimos cabisbaixos com o peso que acarretamos nas costas.

 

“depois da tempestade vem a bonança parece uma miragem"

 

Há alturas na vida em que não há frases feitas que nos ajudem, o típico “não há bem que sempre dure e mal que nunca acabe” deixa de fazer sentido, a máxima que “depois da tempestade vem a bonança” parece uma miragem, pois sentimos que o mal, os infortúnios sucedem-se uns aos outros sem nos darem tempo de respirar.

Dos males que nos acontecem existem aqueles a quem não conseguimos atribuir culpas, acidentes, avarias, peripécias próprias da vida, mas há outros que têm culpados, culpados assumidos e convictos, porque há pessoas que descaradamente e despudoradamente vivem para fazer e ver o mal dos outros.

Motivadas por inveja, cobiça, maldade, mesquinhez interferem na vida dos outros como se as pessoas fossem marionetas num espetáculo que controlam ao seu ritmo, sem respeito ou consideração pelo que as suas atitudes vis fazem à vida dessas mesmas pessoas, que não são bonecos de madeira e trapos, são carne, ossos e sangue com ideias, sentimentos e pensamentos.

 

"às vezes sentimos vontade de pagar na mesma moeda"

 

Mas o ser humano é condescendente, as pessoas que veem a sua vida invadida por meliantes mal-intencionados são quase sempre as mesmas que relevam, seguem em frente, sem rancor, pois a mágoa faz-nos mal, enquanto isso os patifes seguem impunes e confiantes que são intocáveis.

Sentimos pena dessas pessoas, dizemos que são tristes, e a verdade é que são, somos complacentes, damos-lhes desprezo, no fundo é o que merecem, mas às vezes sentimos vontade de pagar na mesma moeda, sentimos vontade de perder preciosos momentos da nossa vida a planear um ataque, pois esperar que a vida lhes pague pode não ser suficiente, às vezes a sede de vingança é mais forte.

 

 

" a melhor vingança que lhes podemos dar é a nossa felicidade"

 

É neste ponto que devemos ser fortes e não ceder, a melhor vingança que lhes podemos dar é a nossa felicidade, o nosso sucesso, o nosso triunfo na vida.

A melhor vingança é a elegância do desprezo seguido da confiança nos nossos princípios, da certeza que somos mais, melhores e superiores à sua mesquinhez, é seguirmos confiantes e altivos e acima de tudo felizes e de consciência tranquila.

Alguém me disse que mais tarde ou mais cedo quem é bom, quem é esforçado, quem é competente, quem é amigo, quem é responsável seria recompensado de uma forma de outra, que a vida haveria de compensar os justos e os bondosos.

Respondi-lhe sempre que a vida não é assim, que a vida é injusta, que as coisas não assim tão simples e lineares.

 

"o esforço e a dedicação compensam"

 

Enganei-me, enganei-me redondamente, a vida em dois meses fez questão de me mostrar que o esforço e a dedicação compensam, que até quando pensamos que tudo desmoronou é possível sermos surpreendidos e sermos reconhecidos.

Há males que definitivamente vêm por bem, a sede de vingança e inveja de alguém fez com que um projeto que estava a nascer torto, imperfeito e defeituoso morresse para dar lugar a um projeto bem construído, bem alicerçado e com a visão e a missão certas.

 

A minha vida está longe de estar onde eu esperaria que estivesse a esta altura, mas é de pequenos passos que se constrói o caminho, e passo a passo, de conquista a conquista, lá chegarei.

 

"Há males que vêm por bem" e eu tenciono agarrar esse bem com unhas e dentes.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 30.11.2016 23:22

    Obrigada Maria 😊
    Pode dizer-lhe que a mim demorou mas o reconhecimento chegou 😊
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.