Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Inconstância

A angústia que ontem sentia deu lugar a uma alegria desmedida.

É maravilhoso perceber como conseguimos passar repentinamente de um estado de angústia e desânimo para um estado de euforia.

Estou tão eufórica que tenho dificuldade em concentrar-me, em tomar decisões, em pensar.

No início deste ano fiz muitos planos, resoluções, 2015 foi um ano mau e eu queria ter um 2016 em grande, precisava disso, mas entre o que delineamos e a realidade há um fosso tão grande que por vezes somos sugados para dentro do vácuo que existe entre o que queremos e o que conseguimos.

2016 não está a ser um ano bom, aconteceram coisas boas, aconteceram até coisas maravilhosas, mas não está a ser definitivamente um ano bom, o saldo para já é negativo.

Não espero que a menos de 3 meses do fim, 2016 passe a ser um ano positivo, mas subitamente e sem aviso há coisas que acontecem que nos dão ânimo, força e motivação e ontem da angústia sucedeu-se uma dessas coisas.

Os anos não são mais do que uma medida, um limite que nos ajuda a organizar a vida, o tempo serve apenas para que seja possível mensurar o que nos rodeia, não há nenhuma pausa lógica, nenhum ponto obrigatório de viragem no fim de cada ciclo, é apenas uma medida, uma conta, uma soma, um número, uma figura.

Acredito que na vida um problema nunca chega desacompanhado, mas as coisas boas também nunca aparecem sozinhas, quero acreditar que as coisas boas estão a chegar e espero que venham para durar.

Não sei se foi porque Saturno se alinhou com o Sol ou por Vénus ter passado na Lua, se foi por acaso, se foi por ser destino, só sei que há coisas que nos restauram a esperança e que às vezes isso é suficiente para que tudo corra melhor.

Esta é a inconstância da vida, tão depressa a julgamos perdida como tão rápido lhe descobrimos novo significado.

8 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 14.10.2016 19:30

    Sem dúvida, deixam marcas, algumas nunca cicatrizam completamente, mas temos de valorizar as coisas boas e aprender a viver com as más, mas que marcam, marcam
  • Imagem de perfil

    Melhor Amiga Procura-se 18.10.2016 17:11

    Marcam em demasia às vezes...
  • Imagem de perfil

    Psicogata 18.10.2016 17:16

    Sim, infelizmente há coisas pelas quais passamos que nos mudam.
  • Imagem de perfil

    Melhor Amiga Procura-se 18.10.2016 17:18

    é bem verdade... As tristezas têm um efeito avassalador sobre nós...
  • Imagem de perfil

    Psicogata 18.10.2016 17:21

    Há perdas das quais nunca recuperamos, mas pior do que isso, porque desde que nascemos estamos destinados a perder, é perder a fé e a esperança nas pessoas, perceber que há muitas pessoas más e mesquinhas que nos magoam e acham que isso é normal.
    Há desilusões que temos na vida que nos marcam tanto que nunca mais voltamos a ter a mesma atitude pela vida.
  • Imagem de perfil

    Melhor Amiga Procura-se 19.10.2016 10:55

    Destinados a perder é verdade.... AO longo da vida vamos perdendo muita coisa... Talvez coisas a mais, também ganhos muitas...
    Desilusões e até coisas naturais da vida como a morte...
  • Imagem de perfil

    Psicogata 19.10.2016 11:17

    As coisas naturais da vida, são inevitáveis.
    O pior é perder coisas que poderíamos manter por toda a vida.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.