Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Misoginia – Não é um fantasma inventado pelas feministas

Sinto-me uma preocupada no meio da despreocupação, a minha preocupação prende-se com o avançar inacreditável de ideias extremistas de direita, fascismo, racismo, misoginia e xenofobia.

Ideais que tiverem uma injeção de combustível dada pela pandemia, que só agora começou a ser gasto, nos próximos anos viveremos uma época de euforia e descontrolo que provavelmente culminará com uma crise financeira que será a cereja no topo do bolo para o fascismo se impor.

Enquanto não estão criadas todas as condições para que isso aconteça, chegam-nos notícias de todo lado sobre abusos e discriminação.

As mulheres são vítimas da sua própria falsa moralidade, quando são as primeiras a defenderem os agressores e a culpabilizarem as vítimas.

Dois casos em que os comentários me enojam e assuntam:

"Humilhação". Mulheres-soldado a marchar de saltos-altos causam fúria na Ucrânia

Colocar mulheres a marchar de saltos é uma afronta, é uma total discriminação e é uma estupidez, nem sei como é possível isto estar a acontecer num país supostamente democrático.

Aluna impedida de realizar exame por estar "muito destapada"

Os comentários são brejeiros e machistas, sendo que muitos são provenientes de mulheres, mulheres que possivelmente ainda acham que estarem tapadas as salvará de predadores sexuais, se assim fosse as mulheres que usam burkas estariam a salvo e o que se verifica é precisamente o contrário.

Não sei como estaria vestida a aluna, mas de certeza que não estaria em biquíni ou trajes menores, e se estivesse? Isso faria dela pior aluna? Pior pessoa?

É claro que devemos adaptar a nossa indumentária ao local onde estamos, mas uma sala de exame de uma faculdade não é um santuário, a instituição tem dress code? O dress code foi comunicado aos alunos?

Recordo-me perfeitamente que na época de exames de Junho/Julho, alunos e alunas compareciam nos exames com roupas mais leves e com mais pele à vista, se existiu algum problema por causa disso? Não, nunca.

Somos ainda muito retrógradas, muito tacanhos e muito mesquinhos, que os homens se escudem neste discurso para dominar as mulheres e fazerem delas as culpadas pelas suas faltas de respeito e  falta de valores, apesar de discordar veemente, entendo a perspetiva, agora que mulheres propaguem esse discurso não é passível de compreensão, é só pura ignorância ou maldade.

Continuem a dar aos homens motivos para nos aprisionarem em “bons costumes”, continuem a dar-lhes desculpas para comportamentos impróprios, façam-se de sonsas e alcoviteiras e depois leiam livros como as Cinquenta Sombras de Grey ou vejam séries como a Sex Life enquanto lamentam a vida miserável que levam.

Queixem-se da vida, da falta de tempo, mas depois tratem os homens como reis e senhores, seres especiais que não mexem uma palha, não lhe vá afetar a virilidade, encarreguem-se da gestão da casa, das tarefas domésticas, dos filhos e conciliem isso com um trabalho a tempo inteiro, vivam e sintam-se miseráveis enquanto criticam as mulheres que não têm medo dos homens e do que eles e outras mulheres pensam delas.

E depois as feministas é que estão erradas, são as feministas as frustradas...

Até vos dizia para arranjarem uma vida, mas já que são tão castas e tão bem comportadas, arranjem louça para lavar e roupa para passar, de preferência uma pilha de camisas do marido/namorado.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.