Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Nestlé Chocolates com publicidade machista.

Vivemos numa sociedade patriarcal, onde homens assumem poderes de liderança e mulheres ainda fazem a maior parte das tarefas domésticas e cujo papel principal continua a ser a maternidade, no meu mundo ideal homens e mulheres nunca serão iguais, mas devem ser vistos como tal e terem as mesmas oportunidades e direitos, e não devem de tudo ser estigmatizados em nenhum campo da sua vida pessoal ou profissional.

Nos últimos tempos têm sido várias as polémicas que em torno deste assunto, a mais audível terá sido a do Bloco de Atividades para Menina e para o Menino, tal como escrevi na altura não vejo problemas que existam livros para meninos e livros para meninas, é uma segmentação como outra qualquer, e não sendo obrigatórios os pais terão a última palavra a dizer, mas há estigmas que não podem continuar a entrar-nos em casa em horário nobre sistematicamente sem que ninguém fale deles.

Vejam o novo anúncio da Nestlé Chocolates

 

O anúncio estigmatiza a mulher e o homem, colocando a mulher como mãe e o homem como um profissional de sucesso, compreendo a tentação, a primeira parte do anúncio é gira, embora não seja o ideal em termos de educação, pois creio que podiam oferecer a uma mãe ou pai a quantidade de chocolates que quisessem que qualquer um que visse aquela parede iria ficar extremamente irritado, mas é fofinho, a mensagem dos filhos é bonita e a mãe enternece-se com a intenção.

Estaria tudo muito bem se o anúncio terminasse ali, mas a Nestlé resolveu a seguir mostrar um homem de sucesso no seu escritório a deliciar-se com mais uma conquista profissional, não há propriamente uma ligação e nada nos diz que é o pai das crianças, mas há margem suficiente para ser.

A conclusão que fica do anúncio para uma criança é que a mulher é mãe e o pai um homem de negócios.

Não sou fundamentalista, esta situação facilmente poderia ser atenuada se colocassem uma terceira situação neutra, mas da forma como é apresentado é machista.

 

O que é que a Nestlé faz? Outro vídeo machista: 

 

 

Primeiro vemos um menino que quer aprender e está a brincar de cientista e de seguida vemos uma avó a ensinar a neta a fazer doces. Poderá existir estigma maior do que colocar as mulheres na cozinha e os meninos a fazer experiências?

Os vídeos isolados parecem inofensivos, mas em conjunto são altamente preconceituosos e se o intuito era relembrar-nos que o chocolate está presente nos melhores momentos da nossa vida, no meu caso só serviu para me recordar que continuo a ser vista como mãe e cozinheira.

 

Segundo o jornal Briefing “ A campanha materializa-se em quatro filmes - dois dos quais estão a passar em TV, durante o mês de dezembro -, que mostram momentos vividos por várias gerações com os chocolates Nestlé, em diferentes contextos do quotidiano: em família, em casal, com amigos e até a sós.”

Vi um terceiro vídeo que mostra dois casais apaixonados de idades diferentes, nada de extraordinário, não consegui encontrar o quarto.

 

O que me pergunto é como deixam passar uma situação destas? Não há ninguém que analise os conteúdos que pense em como as pessoas reagirão à mensagem? Devemos tentar prever todos os cenários, todas as reações e sendo impossível de prever tudo esta reação é quase imediata, bastou-me ver uma vez o anúncio uma única vez para pensar – Mais um anúncio tipicamente machista.

O machismo na publicidade é recorrente, mas esta mais do que na hora de mudarem esta estratégia, primeiro porque não faz sentido e segundo porque o consumidor esta cada vez mais atento a estas situações.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.