Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Nestlé Chocolates com publicidade machista.

Vivemos numa sociedade patriarcal, onde homens assumem poderes de liderança e mulheres ainda fazem a maior parte das tarefas domésticas e cujo papel principal continua a ser a maternidade, no meu mundo ideal homens e mulheres nunca serão iguais, mas devem ser vistos como tal e terem as mesmas oportunidades e direitos, e não devem de tudo ser estigmatizados em nenhum campo da sua vida pessoal ou profissional.

Nos últimos tempos têm sido várias as polémicas que em torno deste assunto, a mais audível terá sido a do Bloco de Atividades para Menina e para o Menino, tal como escrevi na altura não vejo problemas que existam livros para meninos e livros para meninas, é uma segmentação como outra qualquer, e não sendo obrigatórios os pais terão a última palavra a dizer, mas há estigmas que não podem continuar a entrar-nos em casa em horário nobre sistematicamente sem que ninguém fale deles.

Vejam o novo anúncio da Nestlé Chocolates

 

O anúncio estigmatiza a mulher e o homem, colocando a mulher como mãe e o homem como um profissional de sucesso, compreendo a tentação, a primeira parte do anúncio é gira, embora não seja o ideal em termos de educação, pois creio que podiam oferecer a uma mãe ou pai a quantidade de chocolates que quisessem que qualquer um que visse aquela parede iria ficar extremamente irritado, mas é fofinho, a mensagem dos filhos é bonita e a mãe enternece-se com a intenção.

Estaria tudo muito bem se o anúncio terminasse ali, mas a Nestlé resolveu a seguir mostrar um homem de sucesso no seu escritório a deliciar-se com mais uma conquista profissional, não há propriamente uma ligação e nada nos diz que é o pai das crianças, mas há margem suficiente para ser.

A conclusão que fica do anúncio para uma criança é que a mulher é mãe e o pai um homem de negócios.

Não sou fundamentalista, esta situação facilmente poderia ser atenuada se colocassem uma terceira situação neutra, mas da forma como é apresentado é machista.

 

O que é que a Nestlé faz? Outro vídeo machista: 

 

 

Primeiro vemos um menino que quer aprender e está a brincar de cientista e de seguida vemos uma avó a ensinar a neta a fazer doces. Poderá existir estigma maior do que colocar as mulheres na cozinha e os meninos a fazer experiências?

Os vídeos isolados parecem inofensivos, mas em conjunto são altamente preconceituosos e se o intuito era relembrar-nos que o chocolate está presente nos melhores momentos da nossa vida, no meu caso só serviu para me recordar que continuo a ser vista como mãe e cozinheira.

 

Segundo o jornal Briefing “ A campanha materializa-se em quatro filmes - dois dos quais estão a passar em TV, durante o mês de dezembro -, que mostram momentos vividos por várias gerações com os chocolates Nestlé, em diferentes contextos do quotidiano: em família, em casal, com amigos e até a sós.”

Vi um terceiro vídeo que mostra dois casais apaixonados de idades diferentes, nada de extraordinário, não consegui encontrar o quarto.

 

O que me pergunto é como deixam passar uma situação destas? Não há ninguém que analise os conteúdos que pense em como as pessoas reagirão à mensagem? Devemos tentar prever todos os cenários, todas as reações e sendo impossível de prever tudo esta reação é quase imediata, bastou-me ver uma vez o anúncio uma única vez para pensar – Mais um anúncio tipicamente machista.

O machismo na publicidade é recorrente, mas esta mais do que na hora de mudarem esta estratégia, primeiro porque não faz sentido e segundo porque o consumidor esta cada vez mais atento a estas situações.

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 14.12.2017 09:37

    Não estou a ser maldosa Andy estou a constatar que a publicidade continua a estigmatizar e a ser preconceituosa, não creio que tenha sido intencional, mas uma marca como a Nestlé deveria ser mais cuidadosa e prever esta possível reação.
    Maldoso e precipitado estas a ser tu, porque cada pessoa perceciona as imagens de forma diferente, e acredita uma coisa é veres a publicidade no Youtube outra bem diferente é vê-la no meio dos anúncios na TV.
    Para mim o conteúdo é machista, tal como disse no post se acrescentassem outra situação neutra já não seria, tentei encontrar os restantes vídeos, só encontrei mais um, de dois casais, em situações normais, não faço ideia sobre o que seja o quarto, talvez mude a perspetiva.
    Agora perante estes dois e sem fundamentalismos, estão a perpetuar estigmas e preconceitos, não vamos obrigar ninguém a brincar com nada, mas também não precisamos de estar sempre a dizer legos são dos meninos e a cozinha é das meninas, seria muito simples contrariar isto, bastava colocarem um menino junto à avó, porque é perfeitamente normal os meninos tal como as meninas gostarem de fazer doces.
    Na minha opinião, enquanto profissional da área, existiu um lapso na execução da campanha, especialmente à luz dos recentes eventos, acredita que no meu departamento teria de sofrer alterações antes de ser lançada exatamente para prevenir este tipo de reação.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 14.12.2017 11:52

    Estás a olhar para os anúncios já há procura de machismo e vais encontrá-lo EM TODO O LADO.
    Vê o primeiro anúncio e tenta lá encontrar aquilo que te disse: pai que estava ocupado e as crianças abandonadas.
    Assumiste imediatamente que o pai estava a trabalhar e a mãe estava fechada em casa a tomar conta das crianças, algo que os 5 segundos iniciais eliminam, pois a mãe vêm a chegar a casa, provavelmente, do local de trabalho. Ou não te interessou que aquilo era a porta de casa e, mal viste o homem sentado ao computador, assumiste que a mulher tinha aberto a porta da cozinha?
    Isso não são visões diferentes, é começares a ver o anúncio à procura do machismo para o criticares e omites o resto, de tal forma que apagas os pormenores que o desmentem.
    O das crianças é normalíssimo para a época de Natal. Os rapazes preocupam-se mais com outras coisas do que com o que se passa na cozinha, enquanto as raparigas tem mais atenção aos procedimentos.

    Só tinha visto o anúncio da mãe a chegar a casa, o outro ainda não o vi e nem sabia que existiam 4 anúncios (não estão disponíveis no youtube ou facebook da Nestlé Portuguesa).
  • Imagem de perfil

    Psicogata 14.12.2017 12:16

    Andy tens a mania de achares que sabes o que os outros pensam e fazem. Não sabes.
    Escrevi este post após ver este anúncio na TV sem procurar nada, sem esperar nada, foi apenas a reação que tive ao vê-lo pela primeira vez, como me interesso por publicidade é frequente tomar atenção à mesma, como não quis ser injusta fui procurar mais informação.
    Encontrei os outros dois vídeos no Facebook da marca, não encontrei o quarto.

    Tal como disse não acredito que tenha sido intencional, mas não sei como ninguém equacionou esta reação, para mim foi um lapso.
    Não é exemplo único, nem raro, mas na minha opinião é machista porque estigmatiza.

    Tens a certeza que é o pai das crianças? Ou será o filho anos mais tarde, podes ver o cartão atrás dele e a campanha chama-se "Regresso ao Futuro".
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.