Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

O corpo não gosta da pessoa

Uma pessoa faz dieta, anda três semanas a fazer uma alimentação regrada, carregada de frutas e legumes, corta açúcares, hidratos de carbono, guloseimas e perde uns 2 kg, a verdade é que a pessoa não sabe ao certo quanto perdeu porque raramente se pesa, mas pela roupa deve ter sido mais ou menos isso.

Uma pessoa sabe que vai ter férias na praia e aperta com a dieta que o bikini não esconde gorduras e a pessoa consegue perder mais 1 kg.

 

Depois a pessoa entra de férias, troca os horários todos, come como uma loba e quando chega a hora do bikini está em modo lontra.

Uma pessoa olha para as fotos das férias e pensa que a dieta foi em vão, todas as coisas boas que deixou de comer foram um desperdício, a gordura regressou e alojou-se confortavelmente na pessoa em menos de uma semana. Um rácio completamente injusto, a pessoa esforça-se 5 semanas para perder 3 kg e ganha esses 3 kg ou mais em apenas 1 semana.

Totalmente injusto.

Uma pessoa regressa de férias e leva logo com a Páscoa que é para não perder o ritmo da gordura. Depois miraculosamente, mentira que a pessoa voltou à dieta, a pessoa percebe que as gorduras voltam a ceder e a roupa já não fica tão apertada.

 

A sério???

A sério que a pessoa andou inchada todos os dias das férias e agora regressa ao trabalho e desincha, mas este corpo acha que é uma espécie de madeira?

Segundo um estudo recente o acumular de gordura está relacionado com a flora intestinal, pois que a flora intestinal da pessoa gosta mais de férias que a própria pessoa e mal sente que os horários mudam e entra de férias, o que ela gosta de laurear a pevide, abala para outras bandas, desconhece-se o destino talvez vá a banhos ao estômago ou vá beber uns copos ao fígado.

 

A pessoa começa a trabalhar e a flora decide acompanhar, é vê-la a funcionar qual relógio, só para enganar, que ela é mandriona e passados uns dias começa a sornar, a pessoa já lhe deu motivações extras, ervas, chás e até pastilhas, mas a flora tem a incompetência cravada no DNA e assim que possa deita-se a descansar à sombra do intestino delgado e deixa-se ficar por lá.

Mais uma prova que o corpo não gosta da pessoa, faz tudo para contrariar a sua vontade, desde o estômago que teima em dar mais horas que as que deve ao intestino preguiçoso. E onde anda o cérebro, esse super computador? Anda sempre ocupado com outras cenas, que o aparelho digestivo chama-se aparelho por alguma coisa, é um sofisticado aparelho que funciona em piloto automático e por mais que a pessoa tente mudar para a função manual o aparelho é teimoso, já disse que é teimoso, volta sempre à programação original.

 

E o raio do corpo não gosta da pessoa, ai não gosta não, por isso não se pode queixar que a pessoa não goste dele, é que por mais que a pessoa tente cuida-lo e mima-lo ele deixa-a sempre ficar mal porque é teimoso e obstinado. Coitadinho tenho medo que venha uma guerra e fique desnutrido, por isso acumula gordura para fazer face a possíveis adversidades.

 

Oh corpo ouve lá esta pessoa que sabe mais do que tu, se vier uma guerra não há gordura que te safe por isso deixa-te disso e trabalha lá como a pessoa quer.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.