Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Os portugueses são uns tristes

Escrevia eu ontem que uma vitória de Portugal era boa para o orgulho nacional, mas será que os portugueses ou pelo menos uma grande parte deles merece que Portugal ganhe?

Sobre o jogo:

Empatamos, não fizemos um jogo brilhante, mas também não jogamos mal, Portugal sempre teve dificuldade em jogar com equipas com este estilo de jogo fechado, com os jogadores sempre atrás da linha de jogo na defensiva, não é novidade.

Empatamos, há mais dois jogos para ganhar e o mundo não vai ruir por causa disto, mas a reação dos portugueses ao empate deixa-me triste.

A indignação, os insultos, os comentários parvos e inflamados, uma seleção que passou de bestial a besta porque empatou um jogo com uma equipa mais fraca, sim mais fraca, tão fraca que os adeptos islandeses festejaram o empate como se fosse uma vitória.

Uma equipa que passou os 90m a procurar um erro e a massacrar as pernas dos nossos jogadores, viram uma oportunidade e marcaram, mais por desmérito de Portugal do que por mérito da Islândia.

O futebol também é feito de sorte e azar e a sorte de uns é o azar dos outros.

 

Agora pergunto:

De que fibra são feitos os adeptos portugueses?

- Os que estavam a assistir o jogo nas bancadas deixaram-se abafar literalmente pelos Islandeses que em menor número fizeram-se ouvir como se o jogo fosse na Islândia. Os adeptos portugueses foram definhando até se deixarem de ouvir.

- Os que estavam a assistir pela televisão depois do golo da Islândia também foram desistindo, fazendo comentários cada vez mais parvos, cada vez mais injustos.

- No final do jogo, uma verdadeira pobreza de espírito, todos derrotados, todos a culpar os jogadores, todos indignados, insultos e mais insultos. O mais culpado de todos, claro, é sempre o Ronaldo que parece que carrega o peso do sucesso ou insucesso da seleção às costas der para onde der.

 

Os adeptos portugueses não têm fibra, não têm espírito de sacrifício, não têm força, garra e esperança.

Coisa que os jogadores que nos representam têm, pois não desistiram, lutaram até ao fim, aliás a sua vontade de ganhar era tanta que nos últimos 15m de jogo nem se conseguiram organizar para construir jogo, o capitão pedia calma mas o sangue quente e o desejo de não desiludir aqueles que já tinham desistido deles falou mais alto.

 

Gostei de ver os nossos jogadores mais novos e com pouca experiência a não se deixarem afetar pelo jogo duro do adversário, a não se exaltarem com as faltas e a saberem manter a calma.

Continuo a acreditar que esta seleção tem potencial, mas mais uma vez fico desiludida com os portugueses que só sabem ter dois tipos de comportamentos ou de coléricos ou de inquisidores.

 

Em Portugal a esperança é a primeira a morrer.

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 15.06.2016 11:50

    Estou cansada destas atitudes, que raio de cultura mais triste.
  • Imagem de perfil

    green.eyes 15.06.2016 12:03

    Sim é triste ... mas eu acho que isto já está no sangue deve ser genético ... não vai mudar assim de um dia para o outro
  • Imagem de perfil

    Psicogata 15.06.2016 12:10

    É transmitido de pais para filhos e não se muda em pouco tempo, se é que algum dia mudará.
  • Imagem de perfil

    green.eyes 15.06.2016 12:21

    duvido que mude ...
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.