Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Possibilidades ou Oportunidades

Há dias em que sentimos o mundo fechar-se sobre nós, um aperto interno e externo, onde paredes nos esmagam mesmo estando nós a céu aberto, onde o estômago se encolhe, os batimentos cardíacos disparam e os pensamentos se descontrolam.

Não há respostas, não há soluções, só perguntas, conjeturas e adivinhações.

As inquietudes sucedem-se umas atrás das outras, mesmo que a solução seja sempre a mesma, não sabemos, não temos como saber.

Tudo o que temos é o agora, o ontem já passou, amanhã não saberemos o que acontecerá.

Mas as inquietudes persistem, novas questões surgem à medida da projeção de cenários possíveis, novos cenários, novas possibilidades de resposta que dão origem a novos cenários, que por sua vez originam novas possibilidades num ciclo interminável de interrogações e conjeturas impossíveis de controlar.

Não há lugar para saborear o momento, apenas uma necessidade extrema de controlar o futuro que nos parece cada vez menos incontrolável.

Como se isso fosse alguma novidade? Haverá realmente alguma coisa importante que consigamos controlar? Só uma e mórbida, a nossa morte, se alguém decidir morrer hoje, pode fazê-lo, é simples.

Tudo o resto depende de um sem fim de ligações, elos, hipóteses, frases, momentos, decisões, oportunidades, pessoas, lugares, horas.

A incerteza é comum a todos, a forma como lidamos com ela é que difere, aceitar que não se controla a vida é o primeiro passo para sermos felizes.

Só existem três formas de encarar a vida, com tristeza, apatia e alegria, seremos tristes se não aceitarmos as incertezas, seremos inertes se nos limitarmos a reagir, seremos felizes se encararmos as incertezas como oportunidades.

Às vezes só queremos paz, sossego, uns minutos sem pensar em como a vida será se isto ou aquilo mudar.

Quem é que nunca sentiu que lhe puxaram o tapete? E que esse tapete escondia um buraco fundo e escuro, um lugar sombrio que sempre tememos conhecer?

Como um viciado cavamos cada vez mais esse buraco, escavacamos, vasculhamos na possibilidade de tentarmos perceber onde nos leva. Quando basta olhar para cima e trepar, trepar com todas as nossas forças até à luz que o tapete descobriu.

Se para trepar precisarmos de cortar amarras, que assim seja, afinal não há lugares seguros no mundo, não faz sentido agarramo-nos a ilusões vãs de conforto quando nada está garantido.

A resposta reside no problema, se nada é certo, não é preciso avaliar e conjeturar, não existem respostas certas, apenas possibilidades incertas.

A felicidade reside em encara-las como oportunidades.

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Moralez 07.10.2016 15:31

    Olha que grande verdade Nay, não conhecia...
  • Imagem de perfil

    Nay 07.10.2016 16:17

    Eu sou um poço de sabedoria!!! Quando é que vocês se mentalizam disso?!?!?

  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.