Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Putin que o pariu

bandeira-da-ucrania-1640267141738_v2_450x337.jpg

Mais uma prova, como se a história já não nos tivesse dado tantas, que os sistemas políticos radicais não trazem nada de bom ou de próspero a longo prazo, um ditador não é nada mais, nada menos, que um sociopata narcisista com devaneios de grandeza e ilusão de intocável, assim é Putin, um louco com muito poder e sem medo.

Sanções e mais sanções e abordagens diplomáticas, uma estratégia do Ocidente que é e será claramente ineficaz, pois Putin não conseguiria estar menos despreocupado com o seu povo, para ele o importante é demonstrar poder e alargar o seu poder.

Não pensem que ficará por aqui, se Putin não for travado a seguir à Ucrânia serão outros países, quem pode imaginar quão grande será a sua sede de poder? Ninguém, mas é com certeza grande, megalómana e imprevisível.

O mundo deverá dar uma resposta forte e consistente a Putin, não prevalecerás, custe o que custar, pois hoje é a Ucrânia amanhã seremos nós, é preciso deixar bem claro, sem qualquer sombra de dúvida que não é possível invadir um país soberano sem consequências.

Se uma ofensa militar será a solução? Talvez não, é movimentar o mundo num terreno minado e pantanoso, dado o armamento nuclear da Rússia, mas não fazer nada também não é opção.

Esperemos que Putin recue, não tenho muita esperança, e que esta guerra fique por aqui e que não se traduza na terceira guerra mundial.

Até lá resta-nos rezar, pedir, meditar, o que seja, ter presente os ucranianos no nosso pensamento, dando-lhe o máximo de energia positiva que conseguirmos e demonstra-nos o nosso descontentamento da melhor forma que conseguirmos.

Ucrânia estamos contigo!

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 07.03.2022 18:06

    Olá Maria L.
    Há uma situação que me tem incomodado muito, até estou a pensar escrever um post sobre o assunto, é o facto de só sentirmos empatia pelos nossos pares, vizinhos, como lhe queiram chamar, o que é certo é que não me recordo de ver esta mobilização em Portugal a não ser por Timor Leste, a Europa não deixou de receber refugiados sírios, tem sido um flagelo enorme e não vi quase ninguém a compadecer-se ou a mobilizar-se para os ajudar.
    No fundo há uma grande hipocrisia e concordo, foi o nosso silêncio que deixou esta guerra acontecer, esta e outras que acontecem no mundo, mas como são longe dos olhos ficam longe do coração.
    A maior guerra de todas é a fome, é inadmissível morrerem pessoas de fome, ninguém deveria dormir sossegado sabendo que no mundo há crianças a morrer à fome, já escrevi isso muitas vezes.
    A culpa é sem dúvida de todos, deixamos que isto acontecesse e agora teremos de lidar com as consequências.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.