Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Racismo em Portugal

Já abordei várias vezes este tema no blog e sempre que afirmei que os portugueses são racistas tive comentários a dizer que não é só em Portugal, que estava enganada que os portugueses não eram de maneira nenhuma o povo mais racista da Europa.

Bem sei que o racismo não se encontra circunscrito ao território português, melhor se assim fosse, mas os países não são bolhas e os preconceitos enraízam-se e propagam-se muito facilmente.

A propósito do programa de Conceição Lino “E se fosse consigo?” escrevi:

 

“A conclusão mais desconcertante é que a maioria das pessoas não sabe explicar porque é racista, quando confrontadas não conseguem apresentar argumentos válidos, já fiz esse exercício.

Dizem as coisas mais disparatas como são preguiçosos, menos inteligentes, menos capazes, como se não existissem brancos mandriões, burros que nem portas e totalmente incapazes, este discurso nazista dá-me arrepios.”

 

Isto explica-se porque em Portugal mais de metade da população acredita que há raças e grupos étnicos menos inteligentes que outras raças e grupos.

A análise da Universidade de Sheffield a partir do Project Implicit, da Universidade de Harvard não deixa dúvidas os portugueses estão acima da média europeia no que toca ao racismo biológico e ao racismo cultural.

 

publico-racismo.jpg

 

Todos os tipos de racismo são maus, mas o racismo biológico é simplesmente parvo, completo sinal de ignorância e o número 52,9% é assustador.

Acreditarem que existem culturas muito melhor do que as outras, não me choca, eticamente ninguém pode afirma-lo, mas há sempre uma tendência para declinar as culturas que não cumprem os Direitos Humanos, colocando pelo menos essas de parte, o que as pessoas se esquecem frequentemente é em que em todas as culturas há aspetos positivos e negativos e ninguém tem autoridade para dizer que um sistema de valores é melhor ou pior do que outro.

A cultura dita ocidental tem muitos aspetos positivos mas permite que homens ganhem fortunas a lutar, algumas vezes até à morte, permite que conforto e luxo conviva harmoniosamente com miséria e fome e que se passe por um mendigo na rua sem sequer pensar na sua condição.

Juntamente com aulas de cidadania seria interessante incluírem uma disciplina de ética no currículo escolar dos portugueses.

Os portugueses aceitam as outras raças, mas só até determinado ponto, convivem bem com os eles a uma distância confortável, longe das suas “puras” linhas familiares e vendo-nos nos locais, empregos e cargos que lhes consideram adequados, o racismo manifesta-se quando são confortados com situações inesperadas e fora do que acreditam ser normal.

Os portugueses no fundo são uns grandes hipócritas que enchem o peito para dizer:

- Não sou racista.

Tudo ficaria bem se a seguir a esta frase não viesse outra começada por:

Mas…

Desde…

 

Há quase sempre um condição depois da afirmação que no fundo é uma negativa da afirmação inicial, pois ou se é racista ou não se é, não há condições especiais para não o ser, quem assumir qualquer condição está-se no fundo automaticamente a assumir-se racista.

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 05.09.2017 12:26

    Extremistas não pode sequer ser considerado uma cultura em si, é uma franja pequena e existem grupos extremistas em todo lado.

    Mas a cultura árabe só peca por não cumprir com os direitos humanos, se retirares isso da equação não é pior nem melhor do que a nossa, é diferente.
    As pessoas têm uma ideia errada, muitas vezes manipulada pelos recentes acontecimentos da cultura árabe, eles não são nenhuns bichos irracionais, pelo contrário são muitas vezes pessoas simpáticas, simples e hospitaleiras.

    Mais uma vez julgamos a nossa educação superior à dos outros, mas o que é realmente a educação? A iliteracia não é sinónimo de falta de educação e valores, há culturas, etnias que não têm ou até nem querem ter acesso à nossa educação e não é por isso que são menos educados ou que têm valores morais inferiores aos nossos.
    Existem boas pessoas em todas as culturas e raças, uma pessoa com formação superior pode ser bem pior e menos inteligente que uma que nunca colocou os pés numa escola.
  • Imagem de perfil

    Sofia 05.09.2017 12:37

    A cultura árabe, para mim, peca logo no mais básico, ainda para mais para nós mulheres! :(
    Os extremistas é que uma pequena franja, que infelizmente está a crescer assustadoramente, vê o que se tem passado na Europa.
    Eu estou a falar principalmente da boa educação de se saberem comportar em sociedade, o que não sabem, nem querem respeitar os outros, tenho neste momento um desses casos, á porta do meu gabinete, estão num hospital, mas comportam-se como se tivessem na feira e neste classe, o comportamento é sempre igual.
    Relativamente á formação superior escolar, sem dúvida não sinónimo de inteligência, nos vemos como o nosso país e empresas têm sido geridas...
  • Imagem de perfil

    Psicogata 05.09.2017 12:45

    Mas se lhes perguntares algumas dessas mulheres irão dizer-te que estão bem assim, não te podes esquecer que os costumes e leis não são iguais em todo o mundo árabe.

    Não está a crescer, está a manifestar-se o que é bem diferente, tivemos há bem pouco tempo um grupo extremista que quase acabou com a Europa e era uma cultura ocidental, os nazis.

    Acho que sei a que grupo te estas a referir, é uma cultura que choca com a nossa e realmente regras não é com eles, mas isso não faz deles automaticamente burros e maus.

    Lá está no fundo nenhuma cultura pode ser encarada como sendo superior, como referi penso que os direitos humanos devem ser respeitados, mas o resto não posso dizer que é melhor ou pior, posso sim identificar-me mais com uma ou com outra.
    É claro que depois na prática condeno muitas coisas dessas culturas, mas na nossa também há muita coisa a condenar e as pessoas tendem a esquecer-se disso.
  • Imagem de perfil

    Sofia 05.09.2017 12:56

    Está a crescer sim, porque as pessoas estão a votar neles e a dar-lhes cada vez mais poder!
    É dessa mesmo que estou a falar, acho que os Franceses nas segundas eleições, tiveram mais consciência, da consequência do seus votos.
    A classe é inteligente para tudo o que se falcatrua e pedir subsídios, tu que trabalhas e pagas os teus impostos, se tiveres um percalço na vida, estás tramada. :(
    Há, culturas que continuam a viver na idade da pedra e não evoluíram, claro que a próprias evolução, traz as suas consequências.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.