Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Recordações da adolescência

A adolescência é das épocas mais conturbadas da nossa vida, mas é também a mais intensa, onde tudo assume proporções gigantescas e os sentimentos são vividos com uma intensidade louca.

Tenho saudades dessa época, confesso, às vezes dou por mim a revive-la ou pelo menos a tentar, recorro à música, essa aliada dos bons e dos maus momentos, porque na adolescência não existem, ou pelo menos na minha não existiram, dias normais, eram sempre dias extraordinários ou dias miseráveis em que a música me acompanhava e dava todo um outro significado a tudo o que eu sentia.

Na semana passada resolvi remexer nas músicas que me acompanharam nessa época, é bom recordar e sentirmo-nos por instantes noutra época.

Foi estranho perceber que há tanta, mas tanta sabedoria nas letras das músicas, talvez por isso na altura a música assumia uma grande importância na minha vida, tinha tempo para dissecar a letra, memorizar as palavras, os trejeitos, as notas mais altas e mais baixas, a entoação certa e acima de tudo interiorizar cada palavra, sentir o seu significado.

A música sempre teve um papel fulcral na minha vida, sempre adorei cantar e houve uma altura em que sonhei que talvez pudesse ser esse o meu caminho, perdeu-se no meio de tantos outros, prioridades, escolhas, não sei explicar porque caiu por terra, apenas caiu.

Não passo o dia a ouvir música, gosto de estar sozinha com os meus pensamentos e a música distrai-me, além disso para apreciar verdadeiramente uma música tenho de estar no estado de espírito certo, mais do que senti-la tenho de estar preparada para a experienciar, a música pode provocar uma sensação maravilhosa ou dolorosa, dependendo da música e da reação que ela me desperta posso sentir uma alegria desmesurada ou uma agonia atroz, sinto-me novamente adolescente.

Partilho com vocês algumas frases simples que encerram em si tanto significado, retiradas do baú continuam atuais, serão sempre atuais pois carregam o peso de sentimentos perpétuos.

 

“I sing myself to sleep
A song from the darkest hour
Secrets I can't keep
In sight of the day”

James - Sit Down

 

Wanna be young - the rest of my life
Never say no - try anything twice
Till the angels come - and ask me to fly”

Brian Adams – 18 Until I dye

 

“Believe, believe in me, believe
That life can change, that you're not stuck in vain”

Smashing Pumpkins – Tonight

 

“Eu não sei...
Tanto, sobre tanta coisa
Que às vezes tenho medo
De dizer aquelas coisas
Que fazem chorar”

Silence 4 – Eu Não Sei Dizer

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.