Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Ricardo Salgado ou Rei Ricardo Salgado?

Que os ricos fazem vida de reis já todos nós sabemos, que sejam venerados como reis é que me surpreende, se já me espanta a veneração aos reis com títulos designados, aos outros ainda mais.

Carlos Silva, secretário-geral da UGT, afirmou na segunda-feira, no Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão, em Santarém, que os trabalhadores do Banco Espírito Santo (BES) tinham uma “grande admiração” e até “reverência” para com o presidente do BES, Ricardo Salgado.

 

O sindicalista, que foi funcionário do BES desde 1988, aceitou ser testemunha abonatória de Ricardo Salgado no processo que julga os pedidos de impugnação às contraordenações aplicadas pelo Banco de Portugal ao ex-presidente do BES (4 milhões de euros) e ao ex-administrador Amílcar Morais Pires (600 mil euros), por, apesar de conhecerem a situação líquida negativa da Espírito Santo Internacional, terem permitido que fossem comercializados títulos de dívida desta instituição junto de clientes do banco.

As declarações de Carlos Silva não se ficaram pela grande admiração e reverência.

 

Ele sabia o nome das pessoas, [sabia] apreciar o seu trabalho, reconhecer o mérito [e não exercer represálias sobre dirigentes sindicais, alguns dos quais membros do PCP e que chegaram a cargos de direção] ".

“Conseguia uma gestão inclusiva. Havia verticalidade nas decisões, mas as propostas também vinham de baixo para cima”.

 

Serei só eu a achar estranho que um líder sindicalista esteja a defender um dos grandes patrões de Portugal?

Não haverá aqui conflitos de interesses?

 

Este senhor está a dizer que Ricardo Salgado não terá agido sozinho e que terá tido até apoio de todos, inclusive dos trabalhadores, não tenho dúvidas que muitos soubessem que estariam a vender produtos financeiros tóxicos e sem viabilidade, mas em que é que isso abona para o caso?

Só falta agora dizerem que Ricardo Salgado foi enganado pelos outros e que é vítima de uma grande conspiração.

Ricardo Salgado fez uma gestão ruinosa para o banco, para os seus trabalhadores, para os clientes e para os contribuintes e um líder sindicalista tem coragem de o defender em tribunal?

Há coisas que são apenas possíveis em Portugal, esta é uma delas.

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 27.06.2017 11:51

    Não sou ingénua ao ponto de pensar que a culpa é só dele, não é, as próprias pessoas que assinaram os contratos têm culpa, não se assinam documentos sem ler as letras pequenas, os gestores que levaram pessoas sem qualquer conhecimento dos produtos financeiros que compraram também têm culpa.
    A forma como as coisas são feitas levam a que isto possa acontecer, mas em última instância o responsável é quem manda, é quem assina, quem valida e a culpa não deve, nem pode morrer solteira.
    Há diversas formas de gerir e ele foi pelo caminho mais fácil, o Governo fazer o mesmo não é desculpa.

    Não obstante, um dirigente sindicalista ser testemunha abonatória de Ricardo Salgado parece anedota.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 27.06.2017 11:58

    Porque é que dás tanta importância a ele ser sindicalista?
    Antes de ser sindicalista é um funcionário do banco (que faria parte de uma direcção ou era gerente de balcão). É nessa qualidade que ele se vai apresentar ao tribunal e não como dirigente sindical. Nesse ponto estás a ser ingénua ao deixares-te levar pelas peças noticiosas que apontam mais o lado de dirigente sindical do que o cargo que ocupava. Não é por ser membro de um sindicato que ele deve ignorar o cargo que teve (ou têm) e os conhecimentos práticos que obteve.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.