Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Bronde a tendência de 2015 para 2018

Não é brincadeira é mesmo uma tendência para os cabelos em 2018, não é novidade, mas parece que agora se popularizou e creio que veio para ficar porque é assim o melhor de dois mundos e passo a explicar:

Bronde hair é a técnica de madeixas perfeita para mulheres que desejam manter a cor natural do cabelo e sem depender de manutenções frequentes.

O efeito cria um visual 'nem morena, nem loira', com fundo e raiz escuras e madeixas mais claras que dão volume e profundidade ao visual. O termo nasceu da junção das palavras brown e blonde (morena e loura em inglês), mas também pode ser usado por louras fazendo o processo ao contrário.

Resumindo é transformar as morenas em louras e as louras em morenas, mas sem perda de identidade e sem idas frequentes à cabeleireira porque não interfere com a raiz e não é uma mudança drástica.

 

Ando há muito tempo com vontade de mudar o cabelo, mas não me apetece cortar e não me apetece usar coloração total porque o meu cabelo tem a sua cor natural e a minha cabeleira revira os olhos sempre que lhe falo em fazer coloração, só se fizermos umas nuances para dar brilho é sempre a resposta dela.

Adoro um tipo de coloração em que se fazem madeixas de três cores em tons muito próximos que dão movimento e brilho ao cabelo só que esta mudança implica visitas frequentes ao cabeleireiro o que não é de todo compatível comigo.

Esta semana li um artigo sobre o bronde e pensei é mesmo isto que estou a precisar para mudar e animar o look, já tinha gostado do efeito mas não tinha investigado sobre o assunto, agora que já percebi o processo e as vantagens é só ganhar coragem e paciência para experimentar.

Deixo-vos aqui imagens de cabelos bronde, digam lá que não faz lembrar aquele toque especial do verão, acho que até ficamos com ar mais saudável. Pessoalmente gosto dos mais discretos, se forem muito carregados perdem a naturalidade.

 

Ano novo, imagem nova

Ano novo, cabelo novo.

Gostam da minha máxima para 2017?

Tenho a teoria que as mulheres quando querem mudar algo nas suas vidas o cabelo é que sofre e normalmente sofre muito.

Não foi o caso, acho que a minha vida já mudou o suficiente em 2016, a mudança no cabelo foi mesmo porque estava cansada de usa-lo sempre da mesma forma, eu que sempre gostei de mudanças de imagem estava há demasiado tempo com a mesma aparência.

A primeira ideia que tive foi dar um banho de cor ou fazer nuances, mas iria estar a estragar o meu cabelo virgem e saudável e nem a cabeleireira achou boa ideia.

A solução? 20cm de cabelo a menos e pareço outra pessoa.

20cm parece muito, mas para o cabelo que tinha não é nada, continua ligeiramente abaixo dos ombros.

 

Fiz um bob longo ligeiramente mais comprido à frente e reto atrás, a última vez que o cortei já tinha escolhido o bob longo mas totalmente a direito.

O facto de estar mais comprido à frente dá a ilusão que o cabelo continua comprido e como nos primeiros dias o usei esticado à primeira vista nem se notava muito, não fosse ter mudado de risca ao lado para risca ao meio, já não me lembrava de usar risca ao meio, a diferença não seria muita.

 

Hoje deixei-o ligeiramente encaracolado e nota-se que está muito mais curto, mas é como gosto mais de o ver, para já estou a gostar da mudança, mas tenho receio que daqui a uns dias sinta saudades do cabelo que me falta. Não estou muito preocupada porque o meu cabelo cresce rapidamente.

 

No post de ontem falava sobre as aparências e de como todos querem ser iguais, hoje de manhã senti vontade de colocar um batom de cor forte, pensei duas vezes antes de o fazer, apenas por um motivo por ser chamativo, de repente caí em mim.

Tenho evitado usar determinadas roupas, acessórios e até maquilhagem para não ser notada, para não sobressair, motivo que há anos atrás nunca seria impedimento de usar nada, sempre tive a confiança necessária para ser diferente.

 

Coloquei o batom e saí confiante, nunca quis ser igual aos outros e a confiança é uma questão de atitude, tenho os lábios vermelhos e depois? São da cor da minha garra.