Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Perfil social desde pequenino

Quando nasce um bebé os pais têm de o registar, ainda recém-nascido já tem número de identidade e número de identificação fiscal, os bebés não sabem, mas já nascem devedores de uma boa maquia.

Há alguns que mal nascem já são também sócios do clube de seus pais, quando os pais são os dois do mesmo clube a situação é pacífica, quando são de clubes diferentes pode ser motivo de divórcio, alguns acabam sócios de dois clubes antes de saberem sequer o que é uma bola.

 

“É de pequenino que se torce o pepino.”

 

Este provérbio é bem verdade, é desde pequeninos que os bebés têm de aprender, ser cidadão implica logo uma série de direitos e deveres e contribuinte também, o abono que recebem tem de ser pago por eles mais tarde, porque a verdade é que ninguém dá nada a ninguém.

É também de pequeninos que têm de aprender as regras da sociedade e a sociabilizar e por isso novos tempos exigem novos hábitos e se hoje a sociabilização é virtual, bebé que é bebé tem que estar nas redes sociais para sociabilizar.

 

Os vossos filhos têm 10 anos e ainda não tem perfil de Facebook?

Pais desnaturados, como vai o miúdo sociabilizar? Falar com os colegas? Publicar fotos? Pedir vidas para os jogos?

Ah pensavam que não dava porque o Facebook só permite criar contas a partir dos 16 anos!? Esqueçam isso o Facebook está antiquado, onde já se viu só criar perfis a partir dos 16!

Um ultraje! É de pequenino, de pequenino que se devem desenvolver as competências sociais.

Adulterem a data de nascimento e criem a conta, o Facebook não se preocupa com isso.

 

E depois como o bebé vai publicar?

Não vai, publicam vocês por ele, já fazem tanta coisa por ele, é só mais uns minutos por dia, podem filmar e fotografar as suas peripécias e publicar, é claro que terão de ser vocês a escrever as frases, que eles nem sequer falam e demorarão uns anos, meses vá, a articular uma frase como deve ser.

Também não é nada que já não façam, basta ler a quantidade de dedicatórias que bebés e crianças com menos de 6 anos escreverem nos Facebooks de suas mães ainda ontem para seus pais, uma ternura.

O João de 3 meses escreveu dois parágrafos inteiros com palavras caras e tudo dedicados a seu pai, uma delícia.

É só replicarem a ideia e criarem um Facebook inteiro para a vossa prole, que é bom que não hajam misturas desde o início, o que eles pensam é o que eles pensam, o que vocês pensam é o que vocês pensam.

 

Se já é cidadão, contribuinte e sócio de um clube, porque não pode ter perfil social virtual?

Pode e deve!

Pelo menos é o que alguns pais pensam.

Juro que fiquei uns bons 5 minutos boquiaberta ao ver um perfil de uma criança de dois anos…

Fiquei mais uns 10 minutos estupefacta quando percebi que o perfil existe desde que ele nasceu!

Mas está tudo doido? Ou é que é que de repente fiquei antiquada?

WTF # 7 – O postiço da vulva

Sim, leram bem.

Não perdi a cabeça, existe mesmo um postiço para a vulva.

É assim uma coisa que me ultrapassa, que me deixa boquiaberta e até com ganas de distribuir umas bofetadas, eu sei que passo a vida a dizer que sou contra a violência, mas… bem há sinceramente coisas tais que me tiram do sério.

 

Já todos devem conhecer as cuecas com acréscimos na zona do rabo, a moda do rabo largo e empinado qual Kim Kardashian é uma praga, especialmente quando enfiado numas leggings coleantes e transparentes.

Numa época em que os homens revisitam os clássicos e se apresentam cada vez mais cuidados e elegantes o que fazem as mulheres?

Perdem a cabeça!

 

Gostaram muito do guarda-roupa de La La Land?

Eu também gostei, gostei das vestimentas do Ryan, mas também da Emma, mas estão imaginar aqueles vestidos lindos numa popozuda com uns pumps vertiginosos com lantejoulas? Pois… arruinariam a classe do vestido em menos de dois segundos.

 

Eu sei que as pessoas tendem a querer sempre aquilo que não têm, é por isso que as orientais magríssimas teimam em desejar curvas, os homens de lá cansados de ver mulheres estilo boneca em série (sortudas que para além da pele ótima e cabelo forte ainda são elegantes), gostam de explorar outros mundos com mais carnes, coitadinhos soubessem eles a sorte que têm estavam quietos, tenho para mim que a culpa é dos olhos em bico que lhes toldam a visão.

 

E não é que depois dos silicones nas mamas, dos acréscimos no rabo e um sem fim de coisas que inventam para modificar o corpo, lembram-se de inventar umas cuecas para ficarem com “pé de camelo” na roupa?

Mas não é um “pé de camelo” qualquer, não! É um bem gordo e bem visível.

 

16736386_10211173151617788_1580629622_n.jpg

 

 

Depois de conseguir fechar a boca de espanto e de esfregar os olhos umas 47 vezes há duas dúvidas que me assistem:

- Que homens gostam disto? Digam-me que não consigo conceber tal preferência.

- O que é que elas fazem na hora H? É que se eles estão à espera de encontrar todo este terreno almofado não irão com certeza achar piada bater contra uma parede dura.

Por favor digam-me que não existe num orifício na cueca!

 

Espero que esta moda morra tão depressa quanto começou ou daqui a nada teremos vulvas siliconadas e botoxadas!

Com diria a minha avozinha, credo, abrenuncia!

Vai-se a ver e o fim do mundo está mesmo a chegar.

Exijo um subsídio de alojamento

Queria muito comprar uma casa de férias, mas que fique a mais de 150km da minha, uma casa para onde possa ir espairecer aos fins-de-semana.

Acham que se eu me mudar temporariamente para o Algarve, comprar lá uma casa e depois regressar ao Porto e pedir um subsídio de alojamento alguém me concede?

Eu até posso comprar a casa do Algarve como residência permanente para ter melhores condições de crédito e nem me importo de ficar lá a viver por uns meses, a temporada de Junho a Outubro parece boa para passar lá.

Já agora acham que ainda irei a tempo de ser política? É que precisava mesmo de um emprego com regalias extra, onde fizesse pouco e ganhasse muito, onde angariasse muitos contactos que depois me permitissem ter a minha própria empresa.

Se pelo meio conseguisse fazer alguma coisa por este país melhor, mas se não fizesse também não creio que tivesse problemas, apenas de consciência, porque não vejo os outros a fazerem muito por este jardim à beira mar plantado.

Só tenho um problema, não gosto de nenhum partido em particular e não simpatizo com nenhum político no geral, seria isto um problema?

Se eu criasse um partido? É capaz de dar muito trabalho, ou não, pelos vistos basta dar ideias, nem é preciso apresentar soluções e metas, nem avaliar problemas, basta lançar ideias e lançar a discussão.

Se o BE não acha que sair da União Europeia pode ser o melhor caminho para Portugal mesmo sem apresentar alternativa, eu posso achar que o melhor para Portugal é mudarmos o sistema político, mesmo que não tenha ainda pensado numa alternativa viável, acho que o melhor é acabarmos com as sanguessugas que nos exploram todos os dias para pagarem casas de férias e outros luxos enquanto nós nos esforçamos para levar uma vida condigna.

Não sei qual seria a estrutura mas as condições para pertencer aos governantes da nova geração seriam claras, um teste psicotécnico, uma avaliação de carácter e um sistema de pontos, começariam com 12 pontos, cada vez que tomassem uma má decisão perderiam pontos, qualquer lesão à nação ficariam logo sem pontos, quando perdessem os pontos não poderiam voltar a governar.

Isto tudo porque fiquei mal disposta com esta notícia, que WTF de país!

 

O senhor entretanto achou por bem abdicar do subsídio não porque não merecesse mas para preservar a sua imagem!

Eu acho que foi mais para não ser despedido ou obrigado a apresentar demissão, aí a perda era maior.

Quer limpar a imagem, devolva todo o dinheiro que recebeu, seja homenzinho.