Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Francisco Aguilar, o retrato da misoginia portuguesa no seu melhor.

Não é a primeira vez que se mistura em Portugal, que refiro uma vez mais é um Estado laico, Justiça com Religião, não é a primeira vez que se tentam branquear comportamentos de violência doméstica contra mulheres através da religião.

Não é segredo também que os órgãos de Justiça e outros organismos públicos, não sendo diferentes do resto do país, contam nos seus quadros com pessoas altamente misoginias, racistas, preconceituosas, retrógradas e com perturbações comportamentais não diagnosticadas.

O que não é normal é que façam disso bandeira e que lhes sejam dadas honras de publicação em revistas prestigiadas.

 

Francisco Aguilar, Professor de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa publicou um texto na revista de Direito Civil editada pela mesma instituição no qual expõe as suas ideias sobre a "miopia moral da fêmea", no qual refere que o feminismo "é o mais criminoso regime da história" e outras pérolas dignas de uma múmia do século passado, ora atentem às observações geniais:

"as mulheres cospem no prato - a civilização ocidental, designadamente o cristianismo - que não apenas lhes deu de comer mas que permitiu a sua ascensão"; "

 "ocorre na grande maioria das mulheres, por força da tendencial não-superação da inveja do pénis resultante da diferença estrutural do complexo de castração feminino em face do masculino"

o "nazismo de género" tem um ódio genético daquele "que é visto como o privilegiado genético, isto é, o biologicamente privilegiado por Deus"

 

Só me apraz dizer que ele cospe no ventre que o gerou, que não apenas lhe proporcionou o ambiente ideal para passar de embrião a bebé como ainda teve a bondade de o parir, de o alimentar e de lhe limpar o rabo.

Tanta conversa só para legitimar que o tamanho é que importa!? A sério que é preciso uma dissertação para justificar que o pénis é importante, deve ser mais importante para si do que para a maioria das mulheres, tenho novidades, um pénis é apenas um acessório de prazer que pode facilmente ser substituído por um modelo mais avançado tecnologicamente, mais duradouro e com tamanho e feitio à medida da cliente ou do cliente.

Um pénis só por si não vale nada, a menos que venha acompanhado de outros atributos como inteligência, educação e valores.

 

Biologicamente privilegiado por Deus? E aqui poderíamos estar a debater o sexo dos anjos, para nunca chegar a uma conclusão, pois as mulheres não são menos, nem mais que os homens (mentira são mais inteligentes*), somos todos diferentes, mas devemos todos ter direitos iguais.

Tenho de concordar que há homens biologicamente privilegiados, seja por Deus, pela genética, pela sorte, aqueles que são dotados de beleza exterior e ainda têm de presente inteligência, simpatia e talento, assim como há mulheres que têm a mesma sorte, especialmente aquelas que comem 30 kg de comida por dia e não engordam um grama.

 

Pior do que este pensamento é vê-lo publicado, pior do que isso é ainda dizerem que o texto saiu porque é um "texto assinado que responsabiliza apenas o seu autor".

Jura? As publicações excluem-se agora de responsabilidades editoriais porque os textos têm autores? Se assim fosse seria possível publicar tudo, textos nazistas por exemplo e dizer que a culpa é do autor.

O diretor da revista diz ainda que os artigos " têm que ter nível científico, devem ser autênticos, originais, e ter determinada apresentação gráfica".

Suponho que a justificação científica deste artigo seja a citação da bíblia que diz que Deus criou primeiro o homem, curioso que existem duas narrativas e os machistas escolhem sempre a que mais lhes convém.

Contra a autenticidade nada contra, é claro que este texto é autêntico, tenho sérias dúvidas que existam duas mentes tão distorcidas que pudessem ter escrito tamanhas barbaridades.

Original? Lamento mas não é, culpar as mulheres por todos os males do mundo já está descrito na bíblia, precisamente a base científica que justifica este artigo? Em que ficamos?

É muito triste constatar mais uma vez que as mulheres são desprezadas, subjugadas e maltratadas, apenas porque nasceram com uma vagina em vez de um pénis. Começo a achar que isto tudo se deve não ao sexo, mas à sexualidade, pois tanto desprezo e ódio às mulheres só pode ser derivado a sérias dificuldades em satisfazer as mulheres, as mulheres são seres complexos, muito mais sensoriais e emocionais que conseguem ter orgasmos múltiplos e de diferentes estilos e não precisam de descanso entre relações, acho que alguns (muitos) homens com os seus complexos de virilidade não conseguem lidar com esta situação.

Estamos a regredir, a passos largos, em todas as vertentes da igualdade, seja de género, seja de cultura ou proveniência e parece que isso não é importante, é como se isso não nos afetasse no nosso dia-a-dia, não se esqueçam que só estamos protegidos até ao dia em que não estamos, basta mudar a maioria do parlamento e passamos rapidamente de uma democracia para uma ditadura, de liberdade de expressão para repressão.

A culpa do estado das coisas é de todos nós, não é das mulheres, não é dos homens, não é dos partidos, não é das minorias, não é dos presos e não é dos beneficiários de rendimento mínimo é de todos nós que como já é habitual assistimos à corrupção e aldrabice instalada neste país e nada fazemos, assim como nada fazemos para travar estes pensamentos retrogradas e humilhantes para uma sociedade evoluída como deveria ser a nossa.

Continuem impávidos e serenos, pode ser que um dia a vossa mãe, mulher ou filha seja vítima dessa vossa inércia estúpida de quem só olha para o próprio umbigo, incapaz de ver o panorama geral e global.

 

* Sim, as mulheres são mais inteligentes, é científico, não é por acaso que morrem muitos mais homens em acidentes, é que os homens têm dificuldade em pensar antes de agir, têm dificuldade em perceber o perigo e fazem coisas que qualquer pessoa com dois dedos de testa não faria, se colocar sistematicamente a vida em perigo não é cúmulo da burrice e da estupidez não sei o que será.

 

Podem ler um resumo do texto aqui, preparem o estômago.