Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Psíquices #3 - O hálito dos outros

Fujo do mau hálito como o diabo foge da cruz!

 

Tenho um olfato muito apurado e por isso normalmente sou sempre a primeira a sentir os cheiros quer sejam bons ou maus, sentir os bons é só vantagens, quanto aos maus é um pavor.

O maior terror que me assola são os maus hálitos, consigo cheira-los à distância e não os consigo tolerar, conclusão: afasto-me lentamente das pessoas, mas isso nem sempre é possível.

Cenário:

Estou a explicar uns dados a um cliente com um hálito terrível, uma mistura de podre com matéria infeciosa, afasto-me cada vez mais dele, quanto mais eu me afasto mais ele se aproxima, coloco-me lateralmente para não levar com o bafo e ele teima em colocar-se frente a frente.

Tento explicar-lhe tudo rapidamente, mas ele não entende, tenho de explicar três vezes a mesma coisa e ele repete o que digo umas três vezes depois, e mesmo após ter percebido ainda acha por bem recapitular tudo no final.

Saio da reunião enjoada até aos cabelos e a cheirar sofregamente o meu lenço, mas não há inalação suficiente de perfume que apague o cenário de terror.

E fazer tudo isto a sorrir?

Tenho verdadeiro talento para a representação.

 

Psíquices #2 - Gestão do tempo

Quem me conhece sabe que eu sou péssima com a gestão do tempo porque acho sempre que ele estica. O que é que eu faço para ganhar tempo?

 

Faço corridas mentais contra o tempo. Aposto contra o tempo (neste caso contra mim mesma) que consigo fazer as tarefas Y em X tempo. Se perco fico mesmo chateada.

 

Resultado? Pareço uma malabarista profissional mas de tarefas, especialmente quando o resolvo fazer na cozinha.

 

Exemplo:

Enquanto o arroz aquece no micro-ondas tenho de fazer a salada, servir a carne ou peixe, terminar de colocar a mesa e arrumar a louça da preparação do jantar na máquina.

O arroz demora cerca de 2m a aquecer, estão a ver o filme?

Nota a mesa encontra-se noutra divisão.