Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Os polícias do português dos blogs

Há uma espécie de comentador, maioritariamente anónimo que gosta de comentar particularmente os posts destacados na homepage do Sapo que ignora completamente o conteúdo do texto para dar lições de português aos autores.

Ensinar a escrever bem, chamar a atenção para um erro não é necessariamente mau, as críticas construtivas são bem-vindas e os erros podem ser corrigidos de modo a que o texto para além de ter conteúdo relevante, passe a ter conteúdo sem erros ortográficos ou gramaticais, o que não é de bom-tom é maltratar o autor com arrogância, altivez e má-educação, demonstrando que por mais letrado que seja nunca será bem-educado.

Raras as vezes a correção tem apenas o intuito de corrigir, com ela traz a intenção de humilhar e de subjugar o autor do blog a uma posição de ignorante ou iletrado, curiosamente e por pura coincidência (quero acreditar que é porque o texto alcança mais pessoas) isto acontece a textos publicados num lugar de destaque ou então esquecendo as coincidências é mesmo porque o comentador está invejoso e decide ser juiz e carrasco do texto.

Já muito se falou aqui e em outros blogs dos destaques, mas parece que estes ainda fazem muita confusão a muitas pessoas, pessoas essas que julgam que a sua opinião pessoal é mais válida que a opinião da equipa da Sapo Blogs ou do próprio portal Sapo, questionar as escolhas dos outros com base na sua opinião é só ser hipócrita e cínico, mas o que interessa é o bom português.

Dizer que somos todos uns iletrados e que a iliteracia é dominante nos blogs, não é uma crítica é uma constatação, uma consequência óbvia da sociedade que temos, onde a leitura não é hábito regular, onde dar erros ortográficos e gramaticais não impede ninguém de passar de ano ou de exercer uma profissão, onde dar erros, por mais grosseiros que sejam, não é vergonha, é feitio e onde de uma forma generalizada ninguém dá importância a esses erros.

Este desprezo pela língua portuguesa está tão patente na nossa sociedade que até a adoção do acordo ortográfico foi permitida, os nossos governantes representam o povo e a mensagem que nos passaram foi a que temos de subjugar a nossa língua aos maneirismos e modas que outros países lhe atribuíram.

No fundo, poucos são aqueles que se preocupam com a língua portuguesa, tal como não se preocupam com tantas outros temas importantes da nossa cultura e identidade, é por isso mais do que natural que exista desleixo e assimilação de tiques do português de outros países que nos entra todos os dias pelos olhos e ouvidos no cérebro pela televisão, imprensa e agora redes sociais, basta ver quantos mantras se partilham e replicam em português do Brasil.

É triste perceber que cada vez se escreve pior e cada vez menos se tem vergonha disso, temos mais habilitações académicas mas isso não é sinónimo de saber escrever sem erros, o que não faltam são doutores que não conseguem escrever um parágrafo sem darem erros.

Apesar desta triste realidade, importa realçar a democracia que, em geral, as redes sociais, tantas vezes amplamente criticadas e os blogs, em particular, deram às pessoas, qualquer pessoa escreva ela bem ou mal pode exprimir livremente a sua opinião, não temos de ser todos aspirantes a Camões para escrevermos, aliás começar a escrever é o primeiro passo para escrever melhor.

Ninguém tem o direito de dizer a quem quer que seja que o seu texto não merece ser publicado, ninguém tem o direito de humilhar publicamente alguém só porque decidiu escrever e não sabe escrever melhor, em Portugal precisamos de espírito crítico e escrever é um exercício bom para treinar esse espírito.

Aos polícias do português dos blogs faço um convite, criem blogs que incentivem a escrever bem, é um tema bastante pertinente que até costuma estar em destaque. Não têm de agradecer, lá no fundinho, bem no fundinho o que vocês querem é protagonismo.

De nada.

 

Sapos do Ano 2018 – Estou na final

sapos do ano.png

Em primeiro lugar quero mais uma vez agradecer à Magda e ao David pelo excelente trabalho que desenvolveram, mais do que premiar blogs esta iniciativa é um veículo de comunicação incrível não só de blogs, mas de autores, é sempre bom ficarmos a conhecer outros colegas, outras vidas, outras perspetivas, outros pensamentos.

Sou novamente finalista na categoria Opinião e estou muito feliz com a nomeação, é recompensador estar entre os 5 mais votados de entre 73 nomeações, 73 nomeações para uma só categoria é impressionante, os números são espantosos e só posso louvar o trabalho e a paciência dos promotores da iniciativa.

Parabéns a todos os nomeados desta e de todas as categorias, o meu obrigada a todos os que nomearam os seus blogs preferidos e um agradecimento especial a todos os que votaram no Língua Afiada.

Agora que já conhecem os finalistas, só falta mesmo votarem para eleger os vencedores, não deixem para amanhã o que podem fazer hoje e sigam este link e votem já, são dois minutos, é tudo muito rápido e simples, não se esqueçam de votar em mim.

Boa sorte a todos, ganhar ou perder não é o mais relevante, importante mesmo é ver esta iniciativa crescer.

Votem aqui.

TAG| Sunshine Blogger Award

 

Sunshine-Blogger-Award (1).jpg

E aqui estamos novamente a responder às perguntas mais giras e interessantes da blogesfera, a criatividade para arranjar perguntas que nos colocam a pensar é inesgotável.

As regras são:

Regras:

  • Agradecer à Blogger que te nomeou.
  • Responder às 11 perguntas que te foram dadas.
  • Nomear 11 bloggers e fazer-lhes 11 perguntas.
  • Colocar as regras e incluir o logótipo do prémio no post. 

Obrigada querida RP pela nomeação e pela oportunidade de responder às tuas fantásticas perguntas, aqui vão as minhas igualmente fantásticas respostas :)

 

  • Qual o teu maior arrependimento?

Sinceramente acho que somos o resultado do que vivemos e por isso não me arrependo de nada, mudaria pequenas coisas, mas não tenho nenhum grande arrependimento.

  • O que mais te irrita?

Injustiças, é a única coisa que me faz perder a estribeiras e me faz ficar fora de mim,

  • Tens que fugir de casa e apenas podes levar uma coisa contigo, o que seria?

Levaria as fotos que tenho impressas, especialmente as que não têm registo digital, isto depois de perceber se as pessoas e animais estariam a salvo.

  • Já fingiste falar ao telemóvel para evitar alguém?

Não, mas já fiz de conta que não vi algumas pessoas.

  • Qual foi a melhor viagem que fizeste até hoje?

Esta é difícil, mas considerando tudo talvez a lua-de-mel no México, mas Itália ficou-me no coração.

  • Cães ou gatos?

Podia responder simplesmente animais, gosto de ambos, mas tenho uma predileção por gatos.

  • Nas férias preferes ficar estendida/o ao sol ou bater perna pelas cidades?

As férias ideais para mim combinam as duas coisas, dias estendida ao sol e dias a bater perna pelos locais mais interessantes do destino.

  • Tens direito a passar um dia fora do presente. Irias ao passado? Ou ao futuro?

Pergunta difícil, gostava de ir ao passado, reviver alguns momentos da infância, mas como sou muito, mesmo muito curiosa acho que gostava de espreitar o futuro, mas longínquo-

  • Qual a tua maior aprendizagem?

São várias, que não devemos perder tempo com quem não interessa, que não adianta sofrer por antecipação e que devemos aproveitar todos os dias para sermos felizes.

  • Tens o livro da tua vida? Ou o filme?

Não, gosto tanto de tantos que seria impossível eleger apenas um, falo de livros e filmes.

  • Tens a possibilidade de passar um dia como outra pessoa. Escolhias alguém? Quem?

Olha que belíssima oportunidade de marcar a diferença, acho que me sujeitaria a ser Donald Trump para pedir a demissão e aproveitava para transferir uns milhões para instituições de apoio a refugiados, no dia seguinte ele seria dado como louco e ficaríamos finalmente livres das suas doidices.

 

Não vou fazer nomeações porque sinceramente já não sei quem já respondeu, mas gostava muito que respondessem à última questão da RP que acho super interessante.