Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

A solução para o fuso horário português.

A minha primeira reação ao possível fim da mudança de hora foi - Se quiserem acabar com um horário que acabem com o de Inverno!

É traumatizante sair do trabalho de noite durante meses, com aquela sensação que o dia terminou e foi preenchido apenas por trabalho, as horas de lazer não rendem, é deprimente.

Entendo que devemos acordar com luz do dia, isso faz com que despertemos mais rapidamente, o nosso organismo reage à luz solar como sendo hora de acordar, o que me leva a pensar – se tivermos o horário de Inverno sempre, em Junho despertaremos a que horas? Às 5h da manhã.

 

Nos meses em que o sol nasce mais tarde em Portugal nasce às 7:55h pelo que se mudássemos para o horário de Verão nasceria às 8:55h o que levaria a que entrássemos no trabalho ao raiar do dia, neste ponto levanta-se um problema, que é o das escolas que iniciam mais cedo o que implicaria deixar as crianças na escola ainda de noite.

A mudança de horário a longo prazo tem efeitos na saúde, pessoalmente odeio, ando pelo menos uma semana em que a adaptação me custa horrores, fico de mau-humor e stressada.

O ideal seria encontrar ali um compromisso a meio um horário a meio dos dois, como isso não é possível, temos mesmo de escolher uma hora certa e não meias horas, proponho algo mais auspicioso e que resolveria não só o problema do horário, mas muitos problemas da economia portuguesa.

 

A solução passa por 7horas de trabalho para todos!

 

Idealmente seriam 6h corridas, porque é que acham que os países nórdicos mesmo sem sol são mais felizes!? Mas não queremos abusar. Uma jornada de trabalho mais curta permitiria sair de dia no horário de Inverno e mesmo sem alteração para o horário de Verão ter ainda muitas horas com luz do sol para lazer.

Como bónus resolveríamos muitos outros problemas do país:

- A começar pelo aumento de salários, que não sendo efetivo seria um aumento de valor/hora, valorizando mais o trabalho e o trabalhador.

 

- Diminuiríamos a taxa de desemprego, empresas a trabalharem menos horas teriam a necessidade de contratar mais trabalhadores para terem a mesma capacidade produtiva.

 

- Aumento do consumo interno, o que é que as pessoas fazem nos tempos livres? Gastam dinheiro, seja num lanche ou um copo ao final da tarde, a fazer uma aula no ginásio, no supermercado, mais tempo livre é sinónimo de maior consumo.

 

- Aumento da natalidade, mais tempo livre, mais qualidade de vida, mais disposição e mais bebés, porque para fazer e ter bebés é preciso tempo e disponibilidade, nem sempre é uma questão monetária, é muitas vezes uma questão de disponibilidade para cuidar.

 

- Diminuição da obesidade, acabar-se-iam as desculpas para faltar ao ginásio, para não dar aquela corrida ou caminhada ao final do dia, as pessoas teriam muito mais tempo para cuidar de si.

 

- Diminuição dos custos de saúde, um peso mais saudável só por si já implicaria a prevenção de muitas doenças, mas a felicidade é uma vitamina essencial para a nossa saúde, a percentagem de depressões e o consumo de antidepressivos e ansiolíticos diminuiria, assim como a comparticipação do Estado na sua compra, além disso com mais tempo as pessoas provavelmente iriam mais rapidamente ao médico o que levaria a uma resposta rápida a diversas doenças e até um aumento na prevenção de outras. Acrescento ainda que provavelmente deixaríamos de tomar suplementos de vitamina D, já que teríamos mais tempo para estar ao sol.

 

- Aumento da produtividade, pessoas com mais tempo para si são mais felizes, são mais produtivas, não é novidade, há quem teime em achar que pressão, má-educação, rigidez e inflexibilidade são a melhor fórmula para incentivar (explorar) trabalhadores, mas é precisamente o contrário que motiva um trabalhador e um trabalhar motivado e dedicado vale por três desmotivados.

 

Como podem ver são só vantagens nesta proposta, espero que o Sr. Primeiro-ministro António Costa que gosta tanto de medidas que agradem às maiorias leia este blog e que use esta ideia, nem precisa de pagar direitos de autor, tenho a certeza que os restantes partidos da Geringonça apoiariam a 100% a medida e assim não só conseguiria ganhar as próximas eleições com maioria absoluta como ainda conseguiria aprovar já o orçamento de Estado para o próximo ano.

 

Só vantagens Sr. Primeiro-ministro, pense com carinho no tema, tenho a certeza que o Sr. Presidente da República, o presidente dos afetos ficaria muito contente com mais portugueses felizes para tirar selfies e com mais bochechinhas para apertar.

The Walking Dead and Fear, The Walking Dead e Sócrates

Spoilers!

 

O Rick resolveu ser o bom da fita e não mata o Negan acha boa ideia prende-lo numa cela, ainda bem que o resto do grupo não concorda com ele, isso dá-nos esperança de ver Negan a morrer uma morte lenta e dolorosa e pagar pelos crimes que cometeu, se bem que a morte talvez seja um ato de misericórdia para ele, mas deixa-lo vivo não é de certeza boa ideia.

Esperava mais deste episódio, a série tem estado muito morna e basicamente deu para adivinhar o final, quando isso acontece é porque a série está a perder qualidade, estava-se mesmo a ver o grupo das Mulheres a aparecer para salvar o dia e que a grande surpresa que não foi surpresa nenhuma porque quando o Eugene disse ao Padre Gabriel para ter fé, adivinhou-se logo, seria a sabotagem das armas.

No início ainda pensei que Dwight tinha adivinhado o plano de Negan e que poderia existir uma grande reviravolta, mas não foi só mesmo previsível.

Ficam para a próxima temporada o grande plano de fuga do Negan e mais novidades sobre o helicóptero.

Um final muito morno, parado, sentimental e previsível, o ponto alto foi o murro que a Rosita deu a Eugene.

 

Passa-se sem paragem para Fear The Walking Dead e foi literalmente sem paragem porque quem é aparece logo no início? Morgan! Sim e logo depois percebemos que é depois de sair da lixeira, se The Walking Dead foi entediante o mesmo não se pode dizer do passeio de Morgan, de repente a personagem mais aborrecida de uma série é a personagem central de outra.

Confesso que já me estava a enervar não ver a família Clark, estavam a saltar uns anos na história e o que tinha sido feito dela? É por isso que existe uma repórter a quem eles agora contarão as suas histórias.

Esta reunião entre Morgan e a família Clark promete, pois creio que a certo ponto da história todas as personagens estarão juntas, mas não será para já, que há ainda muito a contar.

O próximo episódio se tiver de adivinhar vai começar com Madison e é bem possível que a série alterne entre passado e presente para nos contar o que aconteceu às personagens até ao presente.

O mais revelante é que Fear The Walking Dead sim agarra, cria expetativa, está muito melhor do que a série original que tem vindo a perder qualidade nas últimas temporadas, uma pena, porque a personagem Negan é fantástica.

 

Agora um aparte há mais alguém que ache que aquela cara de psicopata de Negan é parecida com a de José Sócrates?

Não sei se foi de ver a série logo após a Grande Reportagem da Sic, mas encontrei bastantes semelhanças.

 

socrates-negan2.jpg

socrates-negan3.jpg

 

 

 

O mistério do WC feminino

Não vou revelar-vos porque é que as mulheres vão aos pares ao WC porque não há um motivo, existem vários, o que quero aqui expor é o flagelo que assola os WC’s femininos por este país e, creio, por todo mundo - a javardice.

 

Porque é que as mulheres deixam o WC sujo? Porquê senhoras? Porquê?

Tenho tentado descortinar os motivos que levam algumas mulheres a não terem o mínimo respeito por esse local sem o qual não conseguem viver, uma pessoa aguenta horas sem comer, horas sem beber, mas ninguém aguenta horas com a bexiga cheia, muito menos com os intestinos prestes a explodir, para não falar daqueles dias do mês em que é obrigatório ir ao WC tratar de vida para não dar uma nova cor às calças.

 

Que mulher nunca pensou no inconveniente de estar num local sem WC durante muitas horas?

Penso sempre nesta possibilidade, é uma coisa que não me condiciona mas que me coloca a fazer contas de cabeça e já fez com que reduzisse à quantidade de líquidos ingeridos para não ter de recorrer por exemplo a um WC portátil, porque mesmo sendo uma ninja do WC, consigo fazer as necessidades sem tocar em nada a não ser no fecho da porta mesmo às escuras, perante o perigo de contágio os meus olhos adquirem o super poder de conseguir que um misero ponto de luz ilumine todo o espaço, mesmo com estas capacidades evito usar este tipo de WC.

 

Precisamente por necessitarmos tanto do WC porque para nós não basta abrir a breguilha para aliviar a pressão na bexiga que não consigo entender porque é que tantas mulheres desrespeitam esse espaço que se quer limpo, organizado, desinfetado e arejado.

Um dos locais onde este flagelo é mais complicado é no local de trabalho, ele há colegas para todos os gostos e feitios desde as que deixam papel no chão, sanita suja sem despejar a água, que não lavam as mãos às que parecem levar perfume para o WC, sim nem todas são porcas e badalhocas, só que dessas não reza a história.

Quando se entra no WC e cheira a perfume ou creme do corpo ninguém se chateia, agora quando se entra no WC e é todo um cenário de guerra é caso para ficarmos de mau humor por um par de horas.

 

O que leva uma mulher a ter este comportamento?

- Fica ressabiada porque em casa é ela que limpa e os outros sujam e resolve vingar-se na funcionária da limpeza? Ao género – Vá limpa, é o teu trabalho, em casa sou eu que limpo!

- Faz javardice porque em casa não tem coragem de fazer?

- É a maluquinha de serviço e por isso resolve deixar presentes desagradáveis para as restantes colegas?

- Chega mais cedo para usar o WC acabadinho de limpar para o deixar sujo para as outras? Ou será para poupar papel higiénico em casa?

- Nasceu porca e não sabe ser de outra forma?

 

Aposto todas as fichas na última hipótese é uma porca e no trabalho acha que pode ser porca à vontade porque, pensa ela, que nunca saberão quem é.

Para além de porcas estas mulheres são burras, sem desprestígio para ambos os animais, porque é claro que as colegas descobrem as badalhocas em dois tempos, nunca duvidem do poder de observação, dedução e investigação de uma mulher, sabemos sempre quem é que são as porcas e fazemos questão de contarmos umas às outras para confirmarmos suspeitas e para avisarmos, já sabemos que depois de determinadas pessoas usarem um WC é melhor usar o outro.

 

Juro que já tive vontade de falar com uma colega que teima em deixar o WC em estado de sítio e para cúmulo a criatura não é capaz de usar o que sujou, nada disso suja um de manhã e depois da hora de almoço suja o outro, a funcionária da limpeza que é só a pessoa mais fantástica do mundo, já sabe da rotina da criatura e lá vai ela munida de luvas e desinfetante para limpar a porcaria da porca.

Há sempre aquele estigma que não se pode entrar nos WC’s dos homens porque estão imundos, porque ainda se acha que eles não são dados a limpezas, que estamos no tempo das cavernas e que quem limpa é a mulher, pois bem, na realidade 90% das vezes os Wc’s dos homens estão mais limpos que os das mulheres.

 

Cada mulher que deixasse o WC sujo devia sair também ela suja, estilo rótulo para ver se ganhava vergonha na fronha.