Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Miniférias

Não foram férias, foi um fim-de-semana prolongado que soube a férias e abriu ainda mais o apetite para as férias.

Não vejo a hora de ter férias novamente, estes 4 dias deram para arejar ideias, desligar, descomplicar, saborear a vida (quase) sem stresses ou preocupações e para reafirmar o que já sei há muito o que eu gosto mesmo é de viajar, seja cá dentro ou lá fora.

Sair do nosso ambiente faz maravilhas por nós, é um reforço de energia, um alimento para a alma e para as ideias, viajar a par do amor é o melhor combustível para a vida, quando juntamos as duas coisas, podemos dizer que somos verdadeiramente felizes.

Odeio organizar férias

Depois do balde de água fria desta semana, que me obrigou a repensar todo o meu plano de férias, fiquei em pânico.

Todos os anos estabelecemos um orçamento para as férias, que temos sabido respeitar, tirando um ano que derrapou tanto que nem quisemos saber quanto, é o que dá ir na cantiga dos outros, adiante, como estava a dizer temos um orçamento que, bem gerido, dá sempre para fazer muito mais do que seria de esperar.

 

Isso porque acabo-me em pesquisas, sabem lá o tempo que gasto na organização das férias, o stresse que isso me causa, as dores de cabeça e imagine-se discussões até, que isto de querer fazer sempre o melhor ao preço mais baixo dá origem a riscos e decidir embarcar num avião para uma viagem de 9h, 48h antes é coisa para causar taquicardia até aos mais aventureiros.

Pois que este ano aproveitando os conhecimentos do marido decidi colocar uma agência a trabalhar em vez de ser eu a perder tempo com pesquisas, já estava a sonhar com uma proposta que me deixasse eufórica.

Mas não passava de um sonho, um sonho que está longe de acontecer.

Eu não quero ser pobre e mal-agradecida e por isso em vez de dizer à menina, digo-o aqui:

Se eu quisesse uma coisa óbvia e cara tratava eu do assunto!

 

O que me leva a crer que se existisse uma agência que fizesse um trabalho personalizado teria provavelmente imensos clientes, e há, só têm um pequeno problema, são agências para grandes viagens e para grandes orçamentos.

Por isso tenho duas hipóteses, ou conformo-me com a minha condição de pobre e vou para o destino que o meu orçamento permite ou preparo-me para um desgaste brutal para desencantar uma viagem fantástica a um preço de arregalar os olhos.

Neste momento, por mais que goste de viajar não tenho paciência, disposição, nem sequer tempo para embarcar numa espiral de pesquisas, por isso a menos que me apareçam com a solução perfeita ou sou menina para passar as férias a descansar em casa.

Porque é melhor tirar férias em Julho

A maior parte dos meus familiares, amigos e conhecidos tiram férias em Agosto, especialmente na última quinzena, eu por questões laborais tenho de tirar férias fora desse período e todos os anos temos de aturar as bocas dos outros, isto é uma moda bem portuguesa, ter sempre o que dizer em todas as ocasiões, caindo sempre nos lugares comuns e muitas vezes no ridículo, quem nunca o fez que atire a primeira pedra, mas o que é demais é exagero e moléstia e enjoa, levar todos os anos com a mesma lengalenga já começa a dar voltas ao estômago.

 

O simpático deprimido:

- Já foste de férias que sorte, eu ainda tenho de esperar mais 2/3/4 semanas, nunca mais chegam.

- E eu tenho de esperar um ano!

O invejoso:

- Não estás muito morena! O tempo não estava bom?

- Não sabes que demasiado sol faz cancro e envelhece!

O espertalhão:

- A comida era boa? Vens bem nutrida.

- Era, ainda estou inchada dos mojitos, mais uma semana e volto ao normal, mas o ar saudável é do bronze.

O chico-esperto:

- Foste de férias mas agora sou a eu a causar-te inveja, vou colocar muitas fotos para veres o que é bom.

- Eu vou de férias outra vez em Setembro, ainda temos uns dias. (Mesmo que não seja verdade.)

O ressacado:

- Foste agora eu gosto de ir depois de toda a gente para ser o último a rir.

- Acho que devias adiar eternamente as férias para seres sempre o último, já que em todos os meses existe alguém de férias.

 

Se há coisa que as férias não me dão é paciência, acho que já escrevi isso algures.

 

Para mim tirar férias em Julho só tem vantagens:

- O tempo, por norma, é mais estável em Julho do que em Agosto.

- Os dias são maiores em Julho, em Agosto começa a anoitecer muito cedo.

- Em Agosto é tudo mais caro, quer em Portugal, quer no exterior.

- Todos os locais turísticos estão cheios de gente, é impossível colocar uma toalha na praia sem ficar colado a alguém que não conhecemos de lado nenhum e que fica com o nariz a 30cm da nossa celulite.

- Depois das férias ficamos com mais disposição para tudo e tirando férias em Julho temos ainda os fins-de-semana de Agosto e Setembro para aproveitar o Verão.

 

Há quem prefira concentrar as férias numa época e ficar mais tempo contínuo de férias, eu tento sempre distribuir as férias ao longo do ano tirando o período maior de duas semanas no Verão.

O esquema é simples, o final do ano é uma época que tem muitos feriados e acaba por dar para descansar e relaxar em família, Janeiro é um mês motivador e de planos e por isso não custa nada, logo depois temos o Carnaval e a Páscoa, perto da Páscoa tento sempre tirar uns dias para descansar, com sorte até podemos conjugar dias de férias com os feriados das festividades ou de Abril ou Maio, em Junho chega o calor com vários feriados, Julho é um mês quente com 31 de dias que não tem um único feriado e eu já estou a suspirar por férias por isso é o meu mês de eleição para as gozar, Agosto tem o feriado de dia 15 (novamente felizmente), costumo guardar uns dias para Setembro e depois de Setembro é sempre a correr até ao Natal com feriados novamente em Outubro, Novembro e Dezembro, o último trimestre do ano passa sempre a voar. Com esta organização são poucos os meses em que não tenho uma paragem.

Respeito quem goste de concentrar tudo em Agosto, mas depois não me venham dizer desdenhosos que parece que passo o ano inteiro de férias.