Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

Ausência

Tenho fugido do blog como quem foge de uma doença, tenho tanto sobre o que escrever e tão pouco tempo.

Não é desculpa, é realidade, por vezes a vida coloca-se assim contraditoriamente cheia de oportunidades e sem disponibilidade, carregada de novidades boas e de más notícias, têm sido assim os últimos dias, um misto de emoções, um autêntico Carnaval, mas sem máscaras.

Como é habitual um azar nunca vem só e lá em casa andam sempre aos pares ou em trio, quando não são quartetos e quintetos de problemas, com o marido doente a bebé acha que é uma excelente altura para dormir mal, e eu achei por bem realizar umas limpezas a fundo, e é quando estamos cansados, exaustos que surgem as melhores oportunidades de trabalho.

No meio de uma mudança de imagem corporativa, a planear o aniversário da nossa filhota, com reuniões de amigos e um sem fim de projetos, não há tempo para tudo e dou-me satisfeita se tiver tempo para dormir.

Escrevo num intervalo para organizar ideias e definir prioridades, é preciso pausar a mente por instantes para ela ser mais produtiva depois, debato-me entre debruçar-me sobre os grandes projetos ou despachar os pequenos pendentes e ups! - Tenho de pagar o imposto de circulação! Tem sido assim se não fizer uma tarefa nos 30 segundos depois de me recordar dela é bem provável que fique por fazer.

Penso muitas vezes se não é possível viver mais devagar, desacelerar, não é, pelo menos não é possível sem mudarmos radicalmente a nossa vida, incluindo empregos, a vontade de ir viver para um local remoto e viver de um turismo rural e agricultura é cada vez maior, talvez um dia seja possível concretizar esse sonho de uma vida calma e relaxante com tempo para tudo, com horas mortas, em que o prazer de não fazer nada seja o prazer maior de viver.

Por enquanto vou usufruindo dos pequenos momentos de tranquilidade ao fim da tarde no jardim, recarregar baterias na relva e absorver vitamina D para ter energia para fazer face a esta vida agitada e stressada, não é só a minha, é a de todos, parece até que já não sabemos viver de outra forma.

Devagar tempo, passa um pouco mais devagar para me permitir desfrutar da vida com mais calma.

 

 

 

Como assim é Natal?

A noite de Natal é já na próxima terça-feira e estou em negação, como é possível?

Para mim ainda estamos na Páscoa, ainda falta o São João, ainda tenho de gozar as férias de Verão e ainda falta o São Martinho.

Este ano literalmente voou, não sei como é que passou tão rápido e sendo tão rápido como é que foi tão preenchido e continua a saber a pouco, a não ser suficiente.

Os dias não têm horas suficientes para usufruir de tudo o que a vida nos proporcionou e proporciona, este ano foi um dos melhores anos da minha vida, embora nem tudo tenha sido perfeito, longe disso, a minha vida, a nossa vida, ficou preenchida de uma forma que não há nada que possa mudar isso.

Com o nosso tesouro a nossa vida nunca mais voltou a ser a mesma e se já valorizava os pequenos momentos e as coisas simples da vida, passei a valorizar ainda mais, não há nada que me faça mais feliz do que aqueles minutinhos de manhã em que estamos os três no miminho, é uma felicidade que me enche o peito e transborda.

Este Natal terá um sabor especial porque temos o maior presente de todos, um presente muito desejado e esperado, superior a qualquer bem material e que nos faz esquecer tudo de menos bom que possa ter acontecido.

Obrigada meu Amor por seres o melhor Pai, o melhor companheiro, amigo e marido que eu poderia ter, não és perfeito, és perfeito para mim e este Natal será perfeito para nós.

 

Desejo a todos um Feliz Natal com muita Paz, Amor e Harmonia junto dos que mais amam.

 

Recado ao Pai Natal 

São Nicolau não te atrevas a ir novamente incomodar com a história que precisas do Moralez para dar de presente! Ficas sem bolachas com leite e a viver na rua e o Rodolfo já está pronto para te substituir, já falei com ele e disse-me que faz ele a distribuição dos presentes, até agradeceu, pois estás a ficar muito pesado e atrasas a distribuição e como estás muito gordo tens muita dificuldade em descer as chaminés e ele está farto de ter de te puxar e empurrar.

Se queres um conselho começa a comer menos para ficares mais fit e caberes melhor nas chaminés, come marinheiras em vez de bolachas de canela e gengibre e já agora moderniza este corte de cabelo e essa barba, que tal um look à Viking? Põe-te na moda que as tuas renas são espertar e estão a ganhar protagonismo.

Fotógrafos amadores a quererem ser profissionais

O que distingue um profissional de um amador é mesmo o profissionalismo, infelizmente parece que o mundo se esqueceu de um dos significados de profissionalismo, ser profissional não passa apenas por ter brio profissional, ser profissional é fazer algo por ofício, não por passatempo, por gosto ou por achar que se tem jeito.

Infelizmente nas profissões ligadas à comunicação, marketing, design, fotografia, produção, vitrinismo, decoração o que não faltam são pessoas sem qualquer formação profissional a exercerem, o resultado é o que se espera de um amador, falha nos detalhes, é nos detalhes que está o diabo e basta um olhar mais atento para diferenciar um profissional de um jeitoso.

 

Que vendam o seu trabalho como profissionais e a que a maioria dos clientes não perceba e fique satisfeito da vida, não é ético, mas se o cliente não reclama e ainda fica satisfeito, quem sou eu para colocar problemas, agora quando o cliente reclama de forma construtiva, apontando erros e soluções para os mesmos, o amadorismo estende-se da atividade para a dimensão de tratamento do cliente e temos um amador a tratar as pessoas de forma amadora.

Gostar de fotografia, ter bom equipamento fotográfico e um estúdio não fazem de uma pessoa um fotógrafo, para fotografar acima de tudo é preciso ter olho e criatividade, mas mesmo quem tem essa apetência natural necessita de formação.

 

Há uma semana atrás o nosso problema passava por pensarmos que teríamos dificuldade em selecionar apenas algumas fotos de uma sessão, hoje o nosso problema é conseguir selecionar uma quantidade mínima de fotos.

Nos últimos anos é hábito as famílias contratarem as mais diversas sessões fotográficas para ficarem com um registo profissional dos momentos mais importantes, a fotografia profissional passou a estar presente em muito mais ocasiões, mas o que tenho percebido é que o registo nem sempre é profissional.

 

Antes de contratarem uma sessão, mais do que pedir referências, peçam o currículo do fotógrafo, não se guiem pelas fotos que colocam no portfolio, nem pelas opiniões de pessoas que não percebem nada de fotografia, peçam o currículo para perceberem se têm realmente formação na área para não terem dissabores.

É muito fácil ludibriar pais babados com fotos amorosas dos seus filhos, a tendência é olhar para o seu rosto feliz, mas um olhar atento revela falhas inadmissíveis no enquadramento das fotos, que a maioria das pessoas fique feliz e contente com o resultado final não surpreende, as pessoas não têm todas de perceber de fotografia e enquadramento, que tentem tapar o sol com a peneira a quem percebe é que é inadmissível.

 

Sei que eu o meu marido somos clientes exigentes, mas somos muito transparentes e diretos e antes ainda sequer de a sessão começar falamos das nossas profissões, do nosso gosto por fotografia, das nossas expetativas e dos motivos que nos levaram a contratar o serviço, o mínimo que o fotógrafo deveria ter feito era levar isso em consideração, porque se há clientes que gostam de tudo, outros há que por perceberem do assunto e saberem o que querem serão obviamente mais exigentes.

Não faltam ofertas de fotógrafos para sessões fotográficas, verifiquem se são realmente fotógrafos ou uns amadores que resolveram ganhar dinheiro fácil sem qualquer profissionalismo.

 

Todas as pessoas sabem carregar no botão para fotografar, poucas sabem buscar a essência das pessoas, isso é um dom, mas enquadrar bem é o mínimo, estou convencida que há por aí muitas adolescentes com mais olho para a foto que muitos que cobram por acharem que sabem ou percebem alguma coisa de fotografia.