Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Língua Afiada

“Casas perfeitas para fazer uma escapadinha discreta com a sua amante” WTF?

Não, não é o título de um romance de cordel, é o título de uma notícia.

A NiT que por acaso é uma publicação que sigo e que costumo ler com regularidade, estava a ficar com falta de títulos chamativos e resolveu dar este a uma lista de locais recônditos onde passar uma noite romântica.

Locais à parte, que são lindos e merecem uma visita, o título da notícia e o texto são desconcertantes.

 

Na última vez que me informei adultério é crime e para além de ser crime não é um comportamento aceitável socialmente, ou não deveria ser, especialmente nos casos onde a pessoa traída não sabe que o é, o exemplo dado na notícia.

 

“Este texto foi pensado para os leitores que passam muitas noites fora de casa sob o pretexto de que têm viagens de negócios super importantes. Não temos nada a ver com isso e nem sequer vamos entrar num debate moral sobre isso. Até porque pode muito bem ser verdade. Vamos limitar-nos a dar soluções para o caso de estar entediado — da vida, do emprego, do que o rodeia — e precisar de um sítio escondido onde ninguém o consegue encontrar.”

 

O texto está tão carregado de estereótipos, preconceitos e ideias preconcebidas, que só faltava mesmo descrever o marido como galã, a esposa como totó e a amante como sexy.

Para além do teor sexista e machista como só os homens tivessem direito a uma escapadinha do tédio da vida, há ainda uma caraterização do sexo masculino que traí, homem de negócios, com uma vida preenchida, supostamente com monotonia em casa e com predisposição para trair.

 

Depois de ler as observações aos locais sugeridos ainda fiquei ainda mais abismada, atentem nas preciosidades:

“Pronto, não precisa de dois quartos, mas o que interessa mesmo é aquele que fica no último piso, em open space.”

“Não se preocupe, estão suficientemente longe uma das outras.” Referindo-se a existirem várias casas.

“(caso se sinta suficientemente seguro para dar uma voltinha)” referindo-se a atividades disponíveis nas imediações.

“dois quartos — quando ficar farto de um, já sabe que tem o outro. É que isto de estar sempre dentro de casa também cansa.”

 

Bem sei que sugestões destas não fazem ninguém trair, a predisposição para isso já tem de existir, no limite pode ser a último incentivo para isso, mas este tipo de notícias dá legitimidade ao comportamento, é uma espécie de bênção pública, a autora escusa-se de julgamentos morais, mas ao fazer esta notícia já o faz, faz parecer um comportamento normal, aceitável e esperado, que só por isso seria mau, mas ela confere-lhe ainda o toque machista para ficar ainda pior.

Esta notícia faz lembrar as publicações dos anos dourados, quando as mulheres liam revistas de boas maneiras e as revistas de negócios estavam reservadas aos homens que dedicavam mais tempo às secretárias do que às esposas.

A tudo isto ainda acresce o estigma que uma noite a sós num local edílico está reservada para a amante como se um casal de esposos ou de namorados não pudesse querer esconder-se do mundo e ter uma noite de amor.

 

A esta altura não esperava que uma mulher escrevesse um texto destes, é demasiado mau.

Não, não é falta de sentido de humor, porque o texto não é humorístico, nem sequer tenta ser engraçado, é mesmo só totalmente descabido.

WTF # 8 – A nova moda

As pessoas continuam a surpreender-nos.

Se pensam que já foram inventadas todas as modas mais parvas de sempre:

Axilas coloridas

Rabo-de-cavalo postiço para homens

Tatuagens nos olhos

Vulvas postiças

 

Esqueçam. Há sempre mais uma moda (parvoíce) a caminho.

Eis que surge agora uma nova tendência que está a conquistar adeptas por esse instagram fora, mas não é só uma tendência virtual, é uma tendência bem real e, diria eu, permanente.

Dizem que está na moda as sardas e então o que é que as fanáticas das tendências fazem?

Tatuam sardas!

Então não se estava mesmo a ver?

Se é para ter sardas é para ter a sério e como quem tem sardas irá tê-las para toda a vida, há que ter sardas para a toda a vida, que isto das tendências é para ser levado muito a sério, que ser it girl não é para qualquer uma, exige sacrifícios e devoção, não há cá meias medidas, se é para ter sardas resolve-se a falta de sardas de uma vez só, tatuam-se sardas.

Simples.

Agora só uma dúvida?

Quando as sardam passarem de moda o que tencionam fazer?

1500 peelings até as sardas saírem?

Uma nova tatuagem para tapar as sardas?

Usarem dois kg e meio de base para taparem as sardas?

 

Já agora, se querem tatuar sardas recorram a alguém experiente e que saiba que as sardas não se distribuem uniformemente e não têm todas o mesmo tamanho. Assim parece que pegaram no lápis dos olhos e se mascararam de pipi das meia-altas e estar na moda duas vezes ao ano (Carnaval e Dia das Bruxas) não é fashion.

 

Untitled-1.jpg

8e358815dbc33b22239af8c890acf660.jpg

14272041_681964838634376_131303168_n.jpg

15099571_1845864895685202_3326126225683906560_n.jpg

16464421_1809581422627058_1849760608145113088_n.jpg

tumblr_nipfafTXWv1u2ueyyo1_1280.jpg

 

WTF # 7 – O postiço da vulva

Sim, leram bem.

Não perdi a cabeça, existe mesmo um postiço para a vulva.

É assim uma coisa que me ultrapassa, que me deixa boquiaberta e até com ganas de distribuir umas bofetadas, eu sei que passo a vida a dizer que sou contra a violência, mas… bem há sinceramente coisas tais que me tiram do sério.

 

Já todos devem conhecer as cuecas com acréscimos na zona do rabo, a moda do rabo largo e empinado qual Kim Kardashian é uma praga, especialmente quando enfiado numas leggings coleantes e transparentes.

Numa época em que os homens revisitam os clássicos e se apresentam cada vez mais cuidados e elegantes o que fazem as mulheres?

Perdem a cabeça!

 

Gostaram muito do guarda-roupa de La La Land?

Eu também gostei, gostei das vestimentas do Ryan, mas também da Emma, mas estão imaginar aqueles vestidos lindos numa popozuda com uns pumps vertiginosos com lantejoulas? Pois… arruinariam a classe do vestido em menos de dois segundos.

 

Eu sei que as pessoas tendem a querer sempre aquilo que não têm, é por isso que as orientais magríssimas teimam em desejar curvas, os homens de lá cansados de ver mulheres estilo boneca em série (sortudas que para além da pele ótima e cabelo forte ainda são elegantes), gostam de explorar outros mundos com mais carnes, coitadinhos soubessem eles a sorte que têm estavam quietos, tenho para mim que a culpa é dos olhos em bico que lhes toldam a visão.

 

E não é que depois dos silicones nas mamas, dos acréscimos no rabo e um sem fim de coisas que inventam para modificar o corpo, lembram-se de inventar umas cuecas para ficarem com “pé de camelo” na roupa?

Mas não é um “pé de camelo” qualquer, não! É um bem gordo e bem visível.

 

16736386_10211173151617788_1580629622_n.jpg

 

 

Depois de conseguir fechar a boca de espanto e de esfregar os olhos umas 47 vezes há duas dúvidas que me assistem:

- Que homens gostam disto? Digam-me que não consigo conceber tal preferência.

- O que é que elas fazem na hora H? É que se eles estão à espera de encontrar todo este terreno almofado não irão com certeza achar piada bater contra uma parede dura.

Por favor digam-me que não existe num orifício na cueca!

 

Espero que esta moda morra tão depressa quanto começou ou daqui a nada teremos vulvas siliconadas e botoxadas!

Com diria a minha avozinha, credo, abrenuncia!

Vai-se a ver e o fim do mundo está mesmo a chegar.