Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Trabalho a dois

Novos projetos colocaram-me a trabalhar para o meu marido, uma associação que tem tudo para correr mal e passo a explicar porquê.

A nível criativo ele é objetivo, eu gosto de divagar.

Ele inicia imediatamente o projeto, eu gosto de definir primeiro as bases.

Ele dá importância ao global, eu estou sempre focada nos detalhes.

Ambos somos teimosos.

Ambos perfeccionistas.

Ambos exigentes.

A este cenário juntemos-lhe problemas técnicos, falta de tempo, stress, problemas de saúde e ansiedade e temos uma semana caótica.

Nunca tive uma semana tão improdutivamente produtiva, porquê?

Ficou muito por fazer, ficaram para trás outros projetos para abraçarmos este, mas pelo caminho definimos um processo, aprendemos a ceder, afinamos pontos de vistas, ajustamo-nos e aprendemos a trabalhar em equipa.

Estou muito orgulhosa de ti meu Amor, sempre soube que para ti nada é impossível, tudo o que precisas é de motivação e de um projeto aliciante.

Ainda não terminou, mas os alicerces já estão edificados, são sólidos e robustos, o próximo projeto será bem mais fácil e fluído.

Possivelmente o Moralez não lerá este texto a menos que o avise já que não tem visitado o blog, mas senti que tinha de deixar aqui um testemunho para a posterioridade, já que este blog acaba por acompanhar as nossas derrotas e as nossas vitórias, faz sentido relatar esta, sei que o texto não diz muito, mas a mim, a nós diz tudo.

14 comentários

Comentar post