Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Trump mereces uma trompeta

Trump e trompetas.jpg

 

Donald Trump passou demasiado tempo a assistir às séries House Of Cards e Game Of Thrones e agora que foi eleito Presidente acha que pode fazer e desfazer como bem lhe apetece, brincando com o poder que lhe foi concedido pelo povo.

Povo esse que continua a apoia-lo como mostram as mais recentes sondagens, enquanto a comunicação social nos mostra manifestações anti-Trump a maioria dos norte-americanos pró-Trump estão a bater palmas ao seu candidato.

Trump não chegou ao poder só por causa dos insatisfeitos com o sistema, chegou ao poder porque soube comunicar com o povo e explorar os seus receios, apelou ao seu medo mais primitivo, a insegurança, acrescentando-lhe o receio de perder empregos e principalmente o receio de perderem a identidade e a soberania, se há povo egocêntrico e megalómano é o norte-americano, não foi por isso difícil mobiliza-los para uma América “próspera” e “dona do mundo” de outros tempos.

 

Este cocktail explosivo resultou na perfeição e agora temos um tirano que no espaço de uma semana fez questão de provar que está lá para mandar e cumprir, e se ingenuamente acreditamos que ele não fosse ser tão mau como se anunciava, podemos desenganar-nos ele será ainda pior.

Acho que os norte-americanos nunca mereceram Barack Obama, mas merecem Trump, merecem que toda a trump que acreditam lhes bata na cara, tal e qual a expressão que usam Shit it the fan.

Peguem nos seus valores ultrapassados, machistas, xenófobos e protecionistas e se fechem-se ao mundo, força, só que não é assim que o mundo funciona.

 

Será que não há ninguém que explique a Trump que a globalização e a era da informação que lhe permitiram ser eleito por uma campanha maioritariamente via Twitter é a mesma globalização e era de informação que faz com os Estados Unidos da América não estejam, nem possam estar isolados do mundo?

Será que ele acha que pode esconder os interesses pessoais que estão por detrás de todas as medidas e todas as promessas por muito tempo?

 

O problema é que a Shit it the fan vai respingar porcaria para todo o lado.

Não me canso de dizer que o problema não é o Trump mas o que ele representa, ideias radicais e protecionistas, ideias que em tempos de instabilidade, desagrado e insegurança são demasiado perigosas, propagam-se pelo medo, pelo ódio, perdendo-se a racionalidade e a noção da verdadeira realidade.

Tantas décadas de aproximação, civilização, compreensão e união para que estejamos hoje a assistir ao caminho inverso da segregação, racismo e xenofobia.

Receio que não faltará muito para que esta tendência ganhe força na Europa, já temos o Brexit, o que se seguirá?

 

Nunca pensei em pleno século XXI assistir a este cenário em países ditos desenvolvidos, países que se fizeram e ergueram à custa de imigrantes e refugiados, Trump parece esquecido que praticamente todos os norte-americanos são descentes de imigrantes.

 

Trump só me apetece soar-lhe trompetas na cara até que fique surdo e mudo.

Se também têm essa vontade passem aqui e soem trompetas.

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 02.02.2017 14:05

    Tu continuas a defender ou legitimar o Trump com os erros e podres da comunicação social, mas duas coisas erradas não fazem uma certa.
    Os valores que ele defende? para mim são errados, são contra tudo a aquilo que eu acredito.
    Podíamos passar aqui horas a debater o assunto, mas concordas com o que ele defende?? É isso que está em causa.
    Eu também não concordo com a campanha da comunicação social faz contra ele, mas isso não me faz concordar com ele.
    Todos os dias somos manipulados pela informação, mas há algo que vai muito mais além que isso, que são os valores e ideais de cada um e eu não concordo em nada com os dele.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 02.02.2017 15:22

    Só quem não tem cabeça é que concorda com tudo o que ouve/lê de outra pessoa.
    Concordas que não devem existir fronteiras? Se concordas com isso, também terás de aceitar que a empresa onde trabalhas te pode despedir porque basta contratar uma pessoa do outro lado do mundo que recebe 10% do que te pagam para fazer 150% do que fazes. A questão está aqui. Se vais pelo politicamente correcto, perdes toda a capacidade de pensamento. É isso que as formações superiores ensinam ás pessoas... é isso que leva a que a parte urbana dos países passou a aceitar como verdades inimutáveis e a não questionar as coisas dos modos mais simples.
    Ele é o presidente legítimo da América. Quem disser que não é verdade, nunca poderá dizer que gosta da democracia. Já cá em Portugal vivemos situação similar há pouco mais de um ano (e ainda se vive) onde a democracia só interessa quando ganha o protegido dos meios de comunicação social... quando não é esse o lado vencedor, acabou-se e a democracia devia ser abolida.

    O homem pode ser tudo de mal. As medidas que tem tomado umas são certas (a globalização só funciona se todos estiverem do mesmo lado, com o exemplo que te dei acima, é a parte mais básica que a globalização passou a ignorar em troca de interesses escondidos... que toda a gente conhece mas, não dá jeito ($$$) a aceitá-los) e outras erradas.
    Já devias saber que um político diz 99 mentiras por cada verdade. "Se um político diz a verdade nua e crua, estará entre os que o ouvem mais depressa do que um homem fuma um cigarro." Foi escrito por alguém que era abominável e a quem a história atribuiu os maiores crimes contra a humanidade, ao mesmo tempo que apagaram centenas de pessoas que trabalhavam nas sombras e chegaram a mudar de ideias quando viram que estavam do lado que iria perder.
    Tudo tem coisas más e boas. É isso que é preciso aceitar. Podes não gostar da pessoa pelo disse ou fez mas, tens de aceitar que foram as pessoas que votaram nele e há que o deixar governar... pelo mal ou pelo bem. Com este sabemos resultados a curto prazo, quando com os políticos habituais, só sabemos que algo está errado, quando já é impossível corrigir e resta emendar.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 02.02.2017 15:45

    Nunca disse que ele não era um presidente legítimo, posso até ter questionado noutro texto ou comentário o sistema eleitoral, mas nunca disse que não era um presidente legítimo.
    Também não escrevi que era a favor de não existirem fronteiras, mas quanto ao exemplo que dás isso já acontece e a tendência é para que aumente, é normal contratarem-se pessoas de outros países, deslocalizarem-se produções, faz parte da globalização, a mesma globalização que nos permite ter acesso a bens que de outro modo nos seriam vedados.
    Não são fronteiras que irão eliminar a contratação de pessoas a longa distância, há medidas financeiras para o fazer mas essas medidas têm consequências.
    Se a empresa na qual me encontro a trabalhar decidir despedir para contratar alguém que trabalhe por menos só há duas explicações, ou eu não soube manter o meu lugar ou a empresa não me soube valorizar, o trabalhador tem tendência a culpar sempre a empresa, mas nem sempre a culpa é da entidade patronal.
    É a globalização que a longo prazo aproxima mercados e os nivela, a Europa é o melhor exemplo disso, países como Portugal nunca estariam onde estão se não tivessem aderido à União Europeia.
    Eu não vou pelo politicamente correto vou pelo que acredito, pelo que defendo, os fins não justificam os meios.
    Friso bem no texto que o problema não é Trump é o que ele representa.
    O que eu desejo é que ele cometa um erro que permita a sua destituição e creio que ele o cometerá.
    Não existem pessoas perfeitas, muito menos políticos, mas umas representam e lutam por valores melhores, Trump defende demasiada coisa errada a meu ver, coisas bem mais graves do que querer murar os EUA.
    Volto a perguntar concordas com o que ele defende? Achas que o caminho para a prosperidade é o protecionismo?
    Eu não e não, não aprendi isso na minha formação superior.

  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 02.02.2017 16:31

    A empresa valoriza-te pelo valor que obtém do teu trabalho. Pelo valor que os seus accionistas/detentores recebem pelo que fazes. Ligações emocionais não existem no mundo empresarial global. Só existem resultados. Se os accionistas ganharem mais dinheiro tendo a empresa noutro lado, conseguindo colocar os seus produtos/serviços nos seus clientes, é isso que farão. E a desigualdade vai-se avolumar, pois é a forma de vencer as empresas concorrentes. Na China onde está quase 75% da capacidade industrial do mundo, o ordenado médio subiu 17,5 euros (com conversão a valores correntes) nos últimos 20 anos. O mesmo se passa na Índia, Bangladesh e Sri lanka. A diferença é que a quantidade de pessoas empregadas na industria subiu em muitas dezenas de milhões. Pessoas que mal ganhavam para viver com a agricultura, passaram a viver nos subúrbios e a trabalharem nas fábricas, tendo mais capacidade financeira (mesmo que trabalhem 12 horas por dia, durante 7 dias da semana).
    Para a globalização funcionar é preciso igualdade entre os lados envolvidos. Isso é algo que não existe e nunca irá existir sem mudar a mentalidade que temos seguido.

    Na Europa, daqui a poucos meses, vais ver que não nivelou nada. Quando o BCE tiver de enfrentar uma decisão "impossível" vamos "descobrir" onde está a igualdade. A Alemanha está com valores de inflação que obrigam a uma subida das taxas de juros entre 1% a 1,75% no curto prazo (devem aguentar até às eleições de Setembro, pois é impossível a Marine ganhar na França). A França aguenta 1%. Holanda e Bélgica também. Espanha... talvez. O resto, uma subida de 0,5% vai provocar um descalabro nas empresas. Era disto que o tipo que o Trump quer nomear como embaixador para a UE estava a falar. Já aconteceu semelhante em 2007-2009 e viste a Europa a tremer, utilizando os PIIGS para salvar os outros.
    Usei as fronteiras para uma simples razão: quando vais viajar tens de apresentar os teus documentos e se algum não estiver certo e válido, ficas onde estás. Sabes que existem milhões de pessoas que vivem na América e Europa mas, que possuem 2 (ou mais) passaportes, válidos, com nomes e dados diferentes? É isso que ele quer resolver com as fronteiras. Não existe qualquer troca de informação que permita ligar esses dados e só há poucos anos alguém se começou a importar com esse problema.

    Em resposta ao que perguntas, devolvo-te uma pergunta muito simples:
    Acreditas nos números sobre a economia mundial, que podes consultar em todos os órgãos credíveis e que estão acreditados por milhares de consultores de todo o mundo?
    (Dessa resposta, espero que entendas o que defendo acerca do crista de ovo estrelado.)
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.