Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Trump mereces uma trompeta

Trump e trompetas.jpg

 

Donald Trump passou demasiado tempo a assistir às séries House Of Cards e Game Of Thrones e agora que foi eleito Presidente acha que pode fazer e desfazer como bem lhe apetece, brincando com o poder que lhe foi concedido pelo povo.

Povo esse que continua a apoia-lo como mostram as mais recentes sondagens, enquanto a comunicação social nos mostra manifestações anti-Trump a maioria dos norte-americanos pró-Trump estão a bater palmas ao seu candidato.

Trump não chegou ao poder só por causa dos insatisfeitos com o sistema, chegou ao poder porque soube comunicar com o povo e explorar os seus receios, apelou ao seu medo mais primitivo, a insegurança, acrescentando-lhe o receio de perder empregos e principalmente o receio de perderem a identidade e a soberania, se há povo egocêntrico e megalómano é o norte-americano, não foi por isso difícil mobiliza-los para uma América “próspera” e “dona do mundo” de outros tempos.

 

Este cocktail explosivo resultou na perfeição e agora temos um tirano que no espaço de uma semana fez questão de provar que está lá para mandar e cumprir, e se ingenuamente acreditamos que ele não fosse ser tão mau como se anunciava, podemos desenganar-nos ele será ainda pior.

Acho que os norte-americanos nunca mereceram Barack Obama, mas merecem Trump, merecem que toda a trump que acreditam lhes bata na cara, tal e qual a expressão que usam Shit it the fan.

Peguem nos seus valores ultrapassados, machistas, xenófobos e protecionistas e se fechem-se ao mundo, força, só que não é assim que o mundo funciona.

 

Será que não há ninguém que explique a Trump que a globalização e a era da informação que lhe permitiram ser eleito por uma campanha maioritariamente via Twitter é a mesma globalização e era de informação que faz com os Estados Unidos da América não estejam, nem possam estar isolados do mundo?

Será que ele acha que pode esconder os interesses pessoais que estão por detrás de todas as medidas e todas as promessas por muito tempo?

 

O problema é que a Shit it the fan vai respingar porcaria para todo o lado.

Não me canso de dizer que o problema não é o Trump mas o que ele representa, ideias radicais e protecionistas, ideias que em tempos de instabilidade, desagrado e insegurança são demasiado perigosas, propagam-se pelo medo, pelo ódio, perdendo-se a racionalidade e a noção da verdadeira realidade.

Tantas décadas de aproximação, civilização, compreensão e união para que estejamos hoje a assistir ao caminho inverso da segregação, racismo e xenofobia.

Receio que não faltará muito para que esta tendência ganhe força na Europa, já temos o Brexit, o que se seguirá?

 

Nunca pensei em pleno século XXI assistir a este cenário em países ditos desenvolvidos, países que se fizeram e ergueram à custa de imigrantes e refugiados, Trump parece esquecido que praticamente todos os norte-americanos são descentes de imigrantes.

 

Trump só me apetece soar-lhe trompetas na cara até que fique surdo e mudo.

Se também têm essa vontade passem aqui e soem trompetas.

12 comentários

  • Imagem de perfil

    Psicogata 02.02.2017 14:05

    Tu continuas a defender ou legitimar o Trump com os erros e podres da comunicação social, mas duas coisas erradas não fazem uma certa.
    Os valores que ele defende? para mim são errados, são contra tudo a aquilo que eu acredito.
    Podíamos passar aqui horas a debater o assunto, mas concordas com o que ele defende?? É isso que está em causa.
    Eu também não concordo com a campanha da comunicação social faz contra ele, mas isso não me faz concordar com ele.
    Todos os dias somos manipulados pela informação, mas há algo que vai muito mais além que isso, que são os valores e ideais de cada um e eu não concordo em nada com os dele.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 02.02.2017 15:22

    Só quem não tem cabeça é que concorda com tudo o que ouve/lê de outra pessoa.
    Concordas que não devem existir fronteiras? Se concordas com isso, também terás de aceitar que a empresa onde trabalhas te pode despedir porque basta contratar uma pessoa do outro lado do mundo que recebe 10% do que te pagam para fazer 150% do que fazes. A questão está aqui. Se vais pelo politicamente correcto, perdes toda a capacidade de pensamento. É isso que as formações superiores ensinam ás pessoas... é isso que leva a que a parte urbana dos países passou a aceitar como verdades inimutáveis e a não questionar as coisas dos modos mais simples.
    Ele é o presidente legítimo da América. Quem disser que não é verdade, nunca poderá dizer que gosta da democracia. Já cá em Portugal vivemos situação similar há pouco mais de um ano (e ainda se vive) onde a democracia só interessa quando ganha o protegido dos meios de comunicação social... quando não é esse o lado vencedor, acabou-se e a democracia devia ser abolida.

    O homem pode ser tudo de mal. As medidas que tem tomado umas são certas (a globalização só funciona se todos estiverem do mesmo lado, com o exemplo que te dei acima, é a parte mais básica que a globalização passou a ignorar em troca de interesses escondidos... que toda a gente conhece mas, não dá jeito ($$$) a aceitá-los) e outras erradas.
    Já devias saber que um político diz 99 mentiras por cada verdade. "Se um político diz a verdade nua e crua, estará entre os que o ouvem mais depressa do que um homem fuma um cigarro." Foi escrito por alguém que era abominável e a quem a história atribuiu os maiores crimes contra a humanidade, ao mesmo tempo que apagaram centenas de pessoas que trabalhavam nas sombras e chegaram a mudar de ideias quando viram que estavam do lado que iria perder.
    Tudo tem coisas más e boas. É isso que é preciso aceitar. Podes não gostar da pessoa pelo disse ou fez mas, tens de aceitar que foram as pessoas que votaram nele e há que o deixar governar... pelo mal ou pelo bem. Com este sabemos resultados a curto prazo, quando com os políticos habituais, só sabemos que algo está errado, quando já é impossível corrigir e resta emendar.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 02.02.2017 15:45

    Nunca disse que ele não era um presidente legítimo, posso até ter questionado noutro texto ou comentário o sistema eleitoral, mas nunca disse que não era um presidente legítimo.
    Também não escrevi que era a favor de não existirem fronteiras, mas quanto ao exemplo que dás isso já acontece e a tendência é para que aumente, é normal contratarem-se pessoas de outros países, deslocalizarem-se produções, faz parte da globalização, a mesma globalização que nos permite ter acesso a bens que de outro modo nos seriam vedados.
    Não são fronteiras que irão eliminar a contratação de pessoas a longa distância, há medidas financeiras para o fazer mas essas medidas têm consequências.
    Se a empresa na qual me encontro a trabalhar decidir despedir para contratar alguém que trabalhe por menos só há duas explicações, ou eu não soube manter o meu lugar ou a empresa não me soube valorizar, o trabalhador tem tendência a culpar sempre a empresa, mas nem sempre a culpa é da entidade patronal.
    É a globalização que a longo prazo aproxima mercados e os nivela, a Europa é o melhor exemplo disso, países como Portugal nunca estariam onde estão se não tivessem aderido à União Europeia.
    Eu não vou pelo politicamente correto vou pelo que acredito, pelo que defendo, os fins não justificam os meios.
    Friso bem no texto que o problema não é Trump é o que ele representa.
    O que eu desejo é que ele cometa um erro que permita a sua destituição e creio que ele o cometerá.
    Não existem pessoas perfeitas, muito menos políticos, mas umas representam e lutam por valores melhores, Trump defende demasiada coisa errada a meu ver, coisas bem mais graves do que querer murar os EUA.
    Volto a perguntar concordas com o que ele defende? Achas que o caminho para a prosperidade é o protecionismo?
    Eu não e não, não aprendi isso na minha formação superior.

  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 02.02.2017 16:31

    A empresa valoriza-te pelo valor que obtém do teu trabalho. Pelo valor que os seus accionistas/detentores recebem pelo que fazes. Ligações emocionais não existem no mundo empresarial global. Só existem resultados. Se os accionistas ganharem mais dinheiro tendo a empresa noutro lado, conseguindo colocar os seus produtos/serviços nos seus clientes, é isso que farão. E a desigualdade vai-se avolumar, pois é a forma de vencer as empresas concorrentes. Na China onde está quase 75% da capacidade industrial do mundo, o ordenado médio subiu 17,5 euros (com conversão a valores correntes) nos últimos 20 anos. O mesmo se passa na Índia, Bangladesh e Sri lanka. A diferença é que a quantidade de pessoas empregadas na industria subiu em muitas dezenas de milhões. Pessoas que mal ganhavam para viver com a agricultura, passaram a viver nos subúrbios e a trabalharem nas fábricas, tendo mais capacidade financeira (mesmo que trabalhem 12 horas por dia, durante 7 dias da semana).
    Para a globalização funcionar é preciso igualdade entre os lados envolvidos. Isso é algo que não existe e nunca irá existir sem mudar a mentalidade que temos seguido.

    Na Europa, daqui a poucos meses, vais ver que não nivelou nada. Quando o BCE tiver de enfrentar uma decisão "impossível" vamos "descobrir" onde está a igualdade. A Alemanha está com valores de inflação que obrigam a uma subida das taxas de juros entre 1% a 1,75% no curto prazo (devem aguentar até às eleições de Setembro, pois é impossível a Marine ganhar na França). A França aguenta 1%. Holanda e Bélgica também. Espanha... talvez. O resto, uma subida de 0,5% vai provocar um descalabro nas empresas. Era disto que o tipo que o Trump quer nomear como embaixador para a UE estava a falar. Já aconteceu semelhante em 2007-2009 e viste a Europa a tremer, utilizando os PIIGS para salvar os outros.
    Usei as fronteiras para uma simples razão: quando vais viajar tens de apresentar os teus documentos e se algum não estiver certo e válido, ficas onde estás. Sabes que existem milhões de pessoas que vivem na América e Europa mas, que possuem 2 (ou mais) passaportes, válidos, com nomes e dados diferentes? É isso que ele quer resolver com as fronteiras. Não existe qualquer troca de informação que permita ligar esses dados e só há poucos anos alguém se começou a importar com esse problema.

    Em resposta ao que perguntas, devolvo-te uma pergunta muito simples:
    Acreditas nos números sobre a economia mundial, que podes consultar em todos os órgãos credíveis e que estão acreditados por milhares de consultores de todo o mundo?
    (Dessa resposta, espero que entendas o que defendo acerca do crista de ovo estrelado.)
  • Imagem de perfil

    Psicogata 02.02.2017 16:54

    Não falei em relações emocionais, falei em valorização, quando se desloca produção ou serviços há um sem fim de questões a serem colocadas pela administração de uma empresa, acredito que a maioria foque apenas no lucro e por isso não hesite em deslocar sem equacionar toda os fatores, cada caso seria um caso, pois existem demasiados variáveis a analisar.

    Essa desigualdade não termina com encerrar fronteiras, isso não resolve nada, passa por mudar mentalidades.
    Recorrer ao protecionismo é só uma forma imediata de resolver um problema e levantar outros, se todos os países seguirem essa política a economia colapsa.
    O capitalismo está falido, mas a democracia não, uma coisa é o sistema financeiro, outra é o sistema político, somos controlados por um sistema financeiro decrépito que serve os interesses de um punhado de organizações e corporações.
    Um dos maiores problemas que atravessamos é ter passado a existir classe média na China desencadeando um aumento exponencial do consumo, por exemplo o aumento do consumo de carne de vaca é um problema para o aquecimento global.
    Aquecimento global que Trump acredita ser ficção científica.
    Acho que já falamos o suficiente para saberes que não acredito nesses números, a economia está minada por esses mesmos consultores controlados pelas grandes organizações e corporações.
    Não há aqui crenças em utopias e vislumbres de unicórnios dourados, a única coisa que digo é que os ideais de Trump são perigosos.
    E claro, digo e repito, que não concordo com eles.
    Já se tu concordas ou não com os ideais e valores que defende fiquei sem saber.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 02.02.2017 17:25

    Respondeste da maneira que esperava (se não respondesses é que era mais complicado ).
    Sabes que os números são fabricados para objectivos que, demasiadas vezes, estão à nossa frente e são ignorados. Se desconfiares deles, consegues "extrair o trigo do joio". Tanto podem ser aquilo que pensaste à partida... como serem o contrário.
    Usando essa resposta, porque é que não a aplicas ao Trump?
    Confia... desconfiando. Fazendo perguntas sobre o porquê e sobre qual será o objectivo.
    Acerca dos ideais: estás a falar da personalidade desbocada dele? Cada pessoa tem os seus podres. Ele mostra-os em muita coisa.
    Estás a falar da "revogação e reformatação" da globalização? Sim, concordo com ele. Até existir um equilíbrio entre as partes, vão existir abusos e é preciso alguém que os enfrente em vez de falar muito e não fazer nada.
    Sobre o proteccionismo/resto do muro? A nível interno, há que começar por qualquer lado. Depois de se voltarem a colocar as cartas na mesa, ele não vai ficar barricado. (Tens agora a Inglaterra que está, exactamente, no mesmo ponto que os EUA, só não avança já com leis semelhantes, porque iria baixar o poder negocial e assustar um mercado que tem mais de 430 milhões de pessoas, das quais 62 milhões passam por lá em turismo ou trabalho todos os anos.)
    Acerca de usar a religião como base para uma lei? Não. Usou-a como publicidade. Errou. Se tivesse dito que queria aumentar a quantidade de informação sobre quem viaja para lá, teria toda a razão... já acontece na Europa, onde vários países tem as fronteiras controladas, mesmo para quem está dentro dos acordos de Schengen. Só não aparecem nas notícias todos os dias.
    Acerca do que ele disse (ou fez) com mulheres, palavras há muitas, até agora, as que o acusaram de tudo e mais alguma coisa, não apresentaram qualquer prova, sendo coisas que já se passaram há 10 ou 30 ou mais anos atrás, sem que se tivessem lembrado, até agora.

    Deixa-o falar, ri-te e analisa os resultados partindo do zero. As normas devem ser iguais para todos. É por não serem que tens aquilo que, agora, chamam de populismo a encrencar aqueles que se achavam os decisores de opinião. Ele foi eleito, não governa sozinho. Até agora, ainda não teve de enfrentar o congresso. Terá de o fazer algures nas primeiras semanas de Março, quando apresentar as propostas de orçamento e começarem a chover alterações. Nessa altura, és capaz de ver a crista de ovo estrelado a andar caladinho durante umas semanas.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 02.02.2017 17:52

    Estou a falar da forma como ele trata as pessoas, ele diz tanta asneira que me dá voltas ao estômago.
    O problema é esse, é o receio que esta política se propague por todo lado, a seguir ao Reino Unido quem se segue?
    Um dos problemas maiores dele é a forma como comunica, a linguagem que usa.
    Eu sei que nem tudo o defende é mau, mau para mim é o que o global representa... para mim um mau exemplo.
    Veremos como evoluem as coisas, o que me sossega é mesmo isso o facto de ele não governar sozinho.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 02.02.2017 18:22

    Ele é um desbocado. Diz o que pensa sem estar a pensar na forma como deve dizer. Se não levares o que diz como é dito, até existe conteúdo (mau ou bom).
    O próximo poderá ser a Holanda... apesar que tudo aponta para que vão ficar sem governo durante uns anos. (O que ainda é mais estranho, pois cerca de 80% dos holandeses são imigrantes ou descendentes de pessoas de outros países, muitos deles fora da Europa) Com o partido de extrema direita a tocar nos 33% dos votos, sem que os outros 12 a 20 grupos partidários, que podem eleger representantes, aceitem coligar-se com aqueles... ao mesmo tempo que tem muitas diferenças entre eles, devem ficar num limbo e terem de andar em novas eleições até alguém ceder. E a Itália pode tropeçar, dependendo da decisão do supremo sobre o imbróglio entre o Deutsche Bank e os 3 maiores bancos italianos, por causa dos empréstimos que estão escondidos dentro de produtos financeiros... com um valor a tocar o dobro da dívida pública portuguesa.
    Aproveita para te rires com as tiradas e não as leves a sério. Assim que começar a ter de aturar o congresso, as coisas acalmam.
    Se confiares, desconfiando, acabas por procurar as razões que estão por detrás daquilo que o tipo diz e faz. Todos temos coisas boas e más, aquele mostrou um lado, que se pode considerar, mau para começar. Há que deixar ver como corre agora que tem as patas nos dossiers.

    A história também nos apresentar o Hitler como o mau da fita... o único mau da 2GM. Se fores ler livros educativos (ou sites) de história, não vais lá encontrar mais ninguém. Era ele que decidia tudo... se acreditares nisso, acabas por deixar passar "grupos de pressão" que trabalhavam e que o suportaram no poder. A história, praticamente, apagou essas pessoas do que se tem ensinado nos últimos 70 anos. É por causa dessa limpeza feita que se compara tanto o Trump ao Hitler e levanta tanto medo. Estamos ensinados que um tipo passado dos carretos faz tudo o que lhe apetece e que nos obriga a parar o pensamento, pelo medo que foi incutido sobre isso.
    A humanidade está podre. É preciso algo que mude a estrutura do mundo inteiro ou vamos voltar aos tempos medievais numa versão do tempo das cavernas, muito mais depressa que pudemos suportar.

    (Há uns dias vi uma coisa, creio eu, nuns quadradinhos dos jornais:
    {- Olha para isto. 8 pessoas tem mais dinheiro do que 3750 milhões das pessoas mais pobres do mundo juntas.
    - Isto está tudo perdido. Como é que é possível?
    - Pois é. Andam 8 empreendedores a trabalhar no duro enquanto 3600 milhões não querem trabalhar. }
    É um pensamento, demasiado, habitual na nossa sociedade ocidental... sem o dizer em voz alta.)
  • Imagem de perfil

    Psicogata 03.02.2017 10:00

    Concordo contigo a Humanidade está podre e por isso me assustam pessoas como o Trump.
    É claro que Hitler tinha muito apoio, já Trump não me parece.

    Eu gostava de saber é o que é que essas 8 pessoas vão fazer ao dinheiro... Devem achar que o levam com eles, só pode.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 03.02.2017 11:36

    Já encontraste uma razão para não o levares tanto a sério nem entrar na comparação com o bigodinho.

    Aqueles 8 são muito ricos mas, mais de metade do dinheiro é virtual pois é calculado pelas acções, investimentos e obrigações que possuem. Enquanto que os 3600 milhões de mais pobres (os valores variam em 150 milhões entre os dados de uma ou outra organização... daí terem feito desaparecer 150 milhões de pessoas num piscar de olhos), tem o dinheiro em papel e moedas.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 03.02.2017 14:02

    Um dia destes alguém vai exigir esse dinheiro virtual e depois quero ver onde o vão buscar
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.