Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Uma manhã de sexta e planos para o fim-de-semana.

Acordo a pensar nas prioridades do dia, se ligo primeiro para o fornecedor X ou se encomendo a peça do fornecedor Y, oriento o dia com o cérebro ainda a meio vapor, por entre a névoa do olhar ensonado percebo que tenho de passar a blusa a ferro, poderia escolher outra, mas tenho uma reunião e não tenho tempo para escolher outro coordenado e não posso vestir propriamente a primeira peça que encontro.

Oriento-me para esticar os minutos cronometrados que tenho para me arranjar, tenho uma borbulha daquelas impossíveis na face, sei que não devia, mas rebento-a na esperança que desvaneça, reduziu tapo-o com maquilhagem.

Maquilho-me, ao calçar-me percebo que os botins não ficam bem, busco outros, martirizo-me por não ainda não ter substituído o calçado de verão pelo de inverno, calço outro par, corro apressada para o casaco, qual?

Impossível tantos casacos e falta-me sempre o que preciso, o vermelho pisca-me o olho, ainda não me sinto totalmente confortável de vermelho, mas acabo por o vestir, preparo o lanche e o almoço e voo para o carro.

 

Na viagem revejo novamente o dia e preparo até o dia seguinte, tento encontrar nos espaços das tarefas obrigatórias espaço para as facultativas, desdobro-me em ideias e saltito de uma para outra sem terminar nenhuma.

A preocupação deu lugar à imaginação e a ansiedade deu lugar é euforia, regozijo-me está tudo encaminhado e é essa certeza que me faz vibrar e apaixonar de novo pelo projeto.

E os outros projetos? É uma identidade gráfica é uma estratégia comercial, tudo para tratar durante o fim-de-semana.

 

Está sol e sorrio, será de ser sexta?

Será da energia do casaco vermelho? As cores fortes alegram-me.

 

Canto, pela primeira vez emociono-me com uma música nova, que aproveito para dedicar a ti, que por entre os meus impulsos e devaneios és a minha âncora, o meu porto seguro.

É sexta, tenho trabalho para o fim-de-semana, mas o plano principal é passear e namorar sob a paisagem de outono ao som de:

 

PavorWikipedia: Pavor is a German technical death metal band, formed in 1987. The band has released two albums in a twenty-year career and have chosen to be independent all that time.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.