Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Língua Afiada

Usei o plano de saúde Well’s

Em Outubro de 2016 quando tentei saber mais informação sobre o seguro de saúde Well’s não consegui, o site estava sobrecarregado como mostrei aqui, dado o devido tempo à euforia e necessidade de informação voltei ao site e percebi que o seguro seria fácil de usar nas unidades de saúde e médicos aderentes, bastaria apresentar o cartão Continente para usufruir do desconto, mas na altura os “meus” médicos não estavam abrangidos.

 

Esta semana tive necessidade de recorrer a uma consulta de especialidade para a minha mãe, como sabia que alguns médicos da clínica onde marquei consulta tinham seguro Well’s fui verificar se o médico pretendido estava abrangido, estava, boas notícias.

Verifiquei então qual o procedimento para obter o desconto na consulta e mais uma vez o que é explicado é que basta apresentar o cartão Continente, parece demasiado fácil para ser verdade e acredito que passado o tempo da novidade a maioria das pessoas não se lembre que pode usar aquele cartão vermelho ou azul que apresenta no supermercado para ter um desconto numa consulta médica.

Não satisfeita liguei para a clínica e perguntei, confirmaram que sim que o médico estava dentro do seguro, confesso que mesmo depois da dupla confirmação no site e por telefone ia ainda um pouco reticente, mas de facto bastou apresentar o cartão para ter um desconto imediato no preço da consulta e ficar ainda com 15% do valor em cartão.

Foi realmente fácil, simples e rápido e por isso regressei mais tarde ao site e fiquei satisfeita em saber que os “meus” médicos estão agora abrangidos pelo seguro, ou seja, na próxima consulta usarei o seguro, aliás não voltarei a marcar uma consulta sem verificar se posso usufruir deste seguro.

 

Estas vantagens levantam sempre algumas desconfianças, parece ser um benefício demasiado bom para ser gratuito, na verdade este seguro deverá ter custos para alguém, não creio que o sistema de fidelização seja razão suficiente para as partes envolvidas, mas sem dúvida que quem fica a ganhar é o utilizador do cartão.

Curiosamente comentei com algumas pessoas a facilidade e as vantagens deste seguro e a sua reação foi no mínimo estranha, uma comparou a situação com um cartão de uma loja que dá descontos em diversas atividades, hotéis, viagens, outra apontou para a concentração de compras num só local, se entendo a perspetiva da última, já da primeira acho um pensamento redutor comparar um seguro de saúde, saúde que é só o nosso bem mais precioso e para a qual não nos coibimos de gastar seja o que for, com descontos numa refeição ou até tratamento estético.

 

Não posso deixar de pensar que as empresas do Grupo Sonae têm uma estratégia de fidelização e cativação muito agressiva e que muitas das vantagens e descontos dados aos consumidores saem caro a fornecedores e até a funcionários do grupo, mas por outro lado o grupo é responsável por uma maior democratização de benefícios, sendo que a sua rede de lojas colocam produtos e serviços outrora inacessíveis, acessíveis a praticamente todas as pessoas.

A concentração é perigosa para a economia, por isso entendo e concordo com o comentário do meu amigo, mas só com vendas cruzadas e serviços diferenciadores é que as marcas ou empresas conseguem assumir a liderança, todos sabemos que o preço é sempre um fator determinante de escolha, mas muitas vezes o serviço e as vantagens associadas a uma compra pesam na decisão final, ainda mais quando o seu valor percebido é difícil de mesurar.

O preço é importante, mas serviço, garantia e vantagens acrescidas sem dúvida fazem a diferença, especialmente quando possuímos pouco tempo para resolver os pequenos problemas do dia-a-dia e pesquisar soluções alternativas.

34 comentários

Comentar post